Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Categorias

  • Nenhuma categoria

Blog

  • 29 abr

    Valdemir Cunha ministra dois workshops em julho

    Durante o mês de julho, o fotógrafo Valdemir Cunha, especializado em fotos de viagens e natureza, ministra dois workshops em Belo Horizonte.

    O primeiro workshop, Desenvolvimento de Projetos, tem como objetivo fornecer conhecimentos que norteiam o desenvolvimento de projetos literários ou afins. O programa do curso envolve o desenvolvimento do projeto cultural – de sua concepção temática até a edição final e pontos relevantes para seu lançamento. O curso acontece em duas etapas, de 18 a 20 de julho serão avaliadas as idéias que cada integrante tem em mente e também será feita uma abordagem teórica inicial. Após um intervalo de 4 dias, período necessário para arremate dos pontos exigidos na primeira etapa, as atividades retornam de 25 a 28 de julho com foco mais prático, balizamento na abordagem teórica e esclarecimento das dúvidas.

    O workshop Olhar Viajante acontece entre os dias 21 e 24 de julho com intuito de promover o descondicionamento e aprimoramento do olhar. Através do relato da experiência como fotógrafo viajante, Valdemir Cunha exercita em cada um a busca por imagens que contam histórias da vida, rotina, do cotidiano – como em um processo editorial – mas balizando-se na sensibilidade do olhar pessoal em conjunção com o captado/sentido ao redor.

    Clique aqui para saber um pouco mais sobre Valdemir Cunha.

    INVESTIMENTO:

    *R$ 350,00 cada workshop
    Duas parcelas de R$ 175,00
    Pagamento em 15 de maio e 15 de junho
    À vista: R$ 315,00 – 15 de maio

    Para associados FOTOCLUBE:
    R$ 315,00 em duas parcelas iguais
    Pagamento em 15 de maio e 15 de junho
    deiaquintino : (31) 8686.7450

    INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES

    Ana Paula Mata: (31) 9916.9009
    Email: fotocursosbh@gmail.com

    Detalhes

    Leia mais
  • 28 abr

    Pinhole Day no CentoeQuatro

    No último domingo, mais de 120 pessoas passaram pelo CentoeQuatro e participaram das oficinas promovidas pelo Núcleo Imagem Latente em comemoração ao Dia Mundial da Fotografia Pinhole (Pinhole Day). O público formado por pessoas de todas as idades conheceu um pouco mais sobre a técnica, da montagem das cameras à revelação das fotos.

    O NIL é um grupo formado por professores e fotógrafos que se dedicam à atividades relacionadas à prática da fotografia, se pautando na câmara escura e fotografia com câmera de orifício. O grupo ainda oferece atividades durante todo ano, realizando exposições, festivais, cursos e palestras.

    Confira o resultado das oficinas:

    Cleber Falieri – Estação Museu

    Tibério França – Foto de Jade Liz (tempo de exposição 30″)

    Cleber Falieri – Panorama Estação

    Para celebar o Pinhole Day, a cada ano, o grupo procura levar as atividades a pontos diferentes da cidade. O evento já aconteceu na Escola de Belas Artes – UFMG, no Centro Cultural Lagoa do Nado, Inhotim, Centro Cultural UFMG, Parque Municipal e na Primeira Fotogaleria. Este ano o evento em BH aconteceu somente no CentoeQuatro.

    Clique aqui e conheça um pouco mais o trabalho do Núcleo Imagem Latente.

    Detalhes

    Leia mais
  • 25 abr

    Espetáculo de dança convida o público para uma experiência sensorial sobre o universo cego

    O espetáculo “Dos meus olhos saem rosas” é resultado de um processo iniciado em 2005, quando a bailarina Marise Dinis dedicou-se à pesquisa “Sobre o não ver”, que investigou a mudança de perspectivas do corpo e do espaço entre as possibilidades do ver e do não ver. Como desdobramento, a artista lançou-se ao desafio de aproximar a dança contemporânea – manifestação artística extremamente apoiada na visão – desse universo.

    Ao longo de seis meses de pesquisa junto a um grupo de deficientes visuais, a artista conseguiu desenvolver, através de aulas de dança contemporânea e consciência corporal, uma experiência artística que envolveu noções técnicas de dança, de percepção corporal e de criação. Paralelamente a isso, Marise passou pela experiência de ficar vendada durante 72 horas, na tentativa de experimentar uma mudança de padrão que pudesse lhe dar novas pistas de como se mover e se orientar, aproximando-se do universo que estudava.

    A conclusão da pesquisa lhe trouxe a convicção de que a dança pode ser vivenciada por aqueles que não enxergam. Com isso, Marise decidiu criar um espetáculo sobre o tema e que oferecesse recursos para tal vivência. “Em ‘Dos meus olhos saem rosas’, alguns elementos foram utilizados como possíveis suportes para esse público. No entanto, o espetáculo não foi concebido exclusivamente com esse objetivo. Trata-se de um trabalho artístico direcionado a um público diversificado e que certamente proporcionará percepções diferentes de acordo com a condição de cada um. É um espetáculo que propõe aproximar o público de uma experiência sensorial, porém, sem ser interativo”, afirma a criadora e bailarina.

    Para isso, a artista aliou a dança a outras linguagens que durante todo o espetáculo dialogam com seu corpo, buscando reproduzir esse universo cego. Isso acontece através da leitura de um texto, que naturalmente desperta em cada indivíduo memórias e imagens próprias de seu repertório, através da música e dos sons, que transportam o indivíduo para um diferente estado de atenção físico e mental e do improviso das imagens abstratas, projetadas ora como cenário, ora como extensão do próprio corpo. “Dos meus olhos saem rosas” é uma obra onde o corpo, o som, a luz, a imagem e o espaço se entrelaçam, de modo a proporcionar diferentes acessos sensoriais ao espectador.

    Além da pesquisa em dança contemporânea desenvolvida pela bailarina, o espetáculo investiga a percepção do corpo cego utilizando-se de um diálogo com outras linguagens e recursos, como o texto assinado por Grace Passo (Grupo Espanca!) e interpretado por Gláucia Vandeveld, a trilha sonora original de Kiko Klaus, a cenografia digital de Tatu e Gabi Guerra e a iluminação de Leonardo Pavanello.

    MARISE DINIS

    Marise Dinis é bailarina formada pelo Ballet Nahra Azevedo e pela Escola de Dança 1º Ato. De 1990 a 1993 atuou nos grupos Camaleão (dir. Marjorie Quast e Bettina Bellomo) e Meia Ponta (dir. Marisa Monadjemi). Em 1993, integrou o Grupo de Dança 1º Ato (dir. Suely Machado), onde atuou até 2001. Recebeu o Prêmio SESC/SATED – MG de melhor bailarina, em 1996, por Desiderium, e foi indicada na mesma categoria aos prêmios Amparc/Bonsucesso, em 1996 e 1999, e SESC/SATED, em 1999. Atuou no filme “Cinzas de Deus”, primeiro longa metragem de dança do Brasil, produzido pela Zikzira Physical Theatre. Entre 2002 e 2004, viveu na Europa desenvolvendo sua própria pesquisa e participou de workshops e cursos ministrados por artistas expoentes da dança contemporânea do continente: Katie Duck, Fin Walker, Pierre Droulers, Hisako Horikawa e Felix Ruckert. De volta ao Brasil, em 2005 foi contemplada com a Bolsa Vitae de Artes para desenvolver o projeto de pesquisa “Sobre o Não Ver”, cujo objeto de estudo é o corpo cego. Atualmente, trabalha como professora de dança contemporânea, improvisação e composição gráfica da Meia Ponta Cia de Dança e do Centro de Formação Artística da Fundação Clóvis Salgado (Cefar). Atua também como bailarina, em colaboração com o Grupo Espanca! e o Coletivo Movasse, e assistente de direção e de coreografia junto a diferentes grupos e artistas independentes.

    MOSTRA KLAUSS VIANNA DE DANÇA

    A Mostra Klauss Vianna volta a acontecer em Belo Horizonte como um dos projetos realizados pela Associação Cultural Dança Minas. De 28 de abril a 04 de maio, o Palácio das Artes e outros espaços culturais da cidade receberão espetáculos, oficinas e intervenções de dança.

    A primeira edição da Mostra Klauss Vianna aconteceu em 1995. O evento acontece com o objetivo de promover o encontro das danças tradicionais e populares com o fazer artístico contemporâneo, além de contribuir para criar em Belo Horizonte uma agenda de apresentações de espetáculos locais.

    A mostra expressa um especial interesse por trabalhos artísticos que invistam na pesquisa de linguagem e que investiguem a construção de modos próprios de fazer dança, além de valorizar a diversidade presente nas manifestações de dança.

    SINOPSE DO ESPETÁCULO

    Através do diálogo entre dança contemporânea, texto, música e projeção de imagens, “Dos meus olhos saem rosas” oferece uma experiência sensorial ao espectador, convidando-o a mergulhar em um universo perceptivo que vai além do que os olhos podem ver.

    FICHA TÉCNICA DO ESPETÁCULO

    Concepção, criação e interpretação: Marise Dinis
    Direção: Gabriela Christófaro
    Trilha sonora original: Kiko Klaus
    Iluminação: Leonardo Pavanello
    Figurino: Gilda Quintão
    Cenografia digital: Tatu e Gabi Guerra
    Texto: Grace Passô
    Mulher que fala: Gláucia Vandeveld
    Assistente de produção: Gustavo Ruas
    Projeto gráfico: Rodrigo Borges
    Fotos: Guto Muniz
    Registro em vídeo: Imago Filmes

    Detalhes

    Leia mais
  • 25 abr

    Café 104 integra o festival gastronômico Paralela de Abril

    De 26 de abril a 22 de maio o Café 104 participa do Paralela de Abril, festival gastronômico que reune dez bares e restaurantes e que busca criar um circuito interativo entre as casas além de oferecer petiscos exclusivos, criados especialmente para o festival.

    O circuito funciona da seguinte forma: você experimenta o petisco do Café 104 e ganha um voucher que dá 50% de desconto para experimentar outro prato especial em qualquer um dos bares participantes.

    Experimente a Porchetta com batata ao alecrim e salada de rúcula (R$30,00) preparada pelo chef da casa especialmente para o Paralela de Abril e comece o circuito. Escolha um dos bares (ou petisco) abaixo:

    :: 2011
    Fraldinha na cerveja Stout sobre cama de polenta com gorgonzola (R$28)
    Rua Levindo Lopes 158, Savassi. Segunda a sábado a partir das 12h às 16h; quarta a domingo de 19h às 2h. (31)3327-6766.

    :: Balaio de Gato
    Truta grelhada ao molho de manteiga, lascas de amêndoas e pimenta rosa, acompanha batatas putinhas esmurradas (R$28)
    Rua Piauí 1052, Funcionários. Terça a sexta de 18h às 23h; sábado de 12h às 22h. (31)3213-9374.

    :: Duke & Duke
    Duke Wings: tulipas crocantes de frango com molho Tonkatsu.
    Rua Alagoas, 1470, Savassi. Segunda a sexta de 11h30 às 14h30 e 18h à 0h; sexta e sábado de 18h às 2h. (31)3264-9857.

    :: Entre Folhas
    Linguicinha de vitela com polenta frita (26,90)
    Rua Major Lopes, 709, São Pedro. Terça a sábado a partir das 19h; domingo a partir de 16h. (31)3281-4166.

    :: Graças à Deus
    Seu Pachá e Nona Polpetinha: muçarela de trança temperada ao estilo pachá e ricas polpetas ao sugo. Rua Padre Odorico, 68 – São Pedro. Segunda à quarta de 19h à 0h; quinta e sexta de 19h às 2h; sábado de 16h às 2h e domingo de 16h às 0h. (31)3282-6318

    :: Outono 81
    Pataniscas de bacalhau (R$29)
    Rua Outono, n° 81, Carmo-Sion. Terça a sábado, a partir das 19h. (31)3227-3009

    :: Paradiso
    Roast Beef acompanhado de cebolas caramelizadas e molho cheddar (R$28).
    Rua Leopoldina 347, Santo Antônio. Terça a sábado a partir das 18h30; sábado e domingo de 13h às 17h. (31)3318-6813

    :: Pastel de Angu
    Linguiça catanese com batata primavera
    Rua Palmira, 816, Serra. Terça a quinta, das 18h à 0h; sexta, das 18h à 1h; sábado, das 16h à 1h. (31) 3221-5482

    :: Social
    Costelinha com ora-pro-nóbis e polenta frita (R$28)
    Rua Ceará 1580, Savassi. Segunda a sexta de 12hh a 1h; sábado de 20h a 1h. (31)3227-6844

    Mais informações: www.paralelabh.blogspot.com

    Leia o regulamento do evento:
    - Cada estabelecimento apresenta um prato especial.
    - Os pratos devem custar entre R$25 e $30,00.
    - Ao pedir o prato especial, o cliente ganha um voucher que dá 50% de desconto para experimentar outro prato especial de qualquer um dos bares participantes.
    - O voucher só não pode ser utilizado no estabelecimento em que foi distribuído.
    - Para diferenciar, cada bar terá um carimbo personalizado e os vouchers só terão valor se estiverem carimbados.
    - Sempre que pedir um prato participante, o cliente ganhará um voucher. Mesmo se o pedido for feito com um voucher.
    - A promoção não é cumulativa. Cada voucher dá direito ao desconto de 50% em um prato. Se o cliente apresentar dois vouchers, ele terá desconto de 50% em dois pratos e não 100% em um prato.
    - A Paralela de abril vai do dia 21 de abril de 2011 a 22 de maio de 2011.
    - Os vouchers só têm validade durante o período da Paralela de Abril.

    Detalhes

    Leia mais
  • 09 abr

    Inscrições abertas para Mostra CineOP e CineBH

    Estão abertas as inscrições de filmes brasileiros para a seleção e exibição na 6ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto e na 5ª Mostra CineBH. Os dois eventos, em conjunto com a Mostra de Tiradentes, integram o Cinema Sem Fronteiras – programa internacional de audiovisual que a Universo Produção realiza em Minas Gerais.

    O Cinema Sem Fronteiras 2011 recebe inscrições de longas, médias e curtas em película ou digital, concluídos a partir de 2010. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo site oficial do próximo evento – www.cineop.com.br até o dia 25 de abril.

    A Mostra de Cinema de Ouro Preto acontece de 15 a 20 de junho de 2011 reafirmando seu compromisso com o nosso patrimônio cinematográfico. Os filmes selecionados podem integrar a programação da 6ª CineOP e/ou a grade de exibição da 5ª Mostra CineBH, de acordo com critérios da organização.

    Breve, em cartaz

    Pioneira no circuito de festivais a enfocar e destacar em sua programação o patrimônio cinematográfico brasileiro, a CineOP chega a sua sexta edição, de 15 a 20 de junho de 2011, como importante instrumento da preservação e promoção da nossa identidade. Nos seis dias de programação, a primeira cidade brasileira declarada Patrimônio
    Histórico e Cultural da Humanidade pela UNESCO – Ouro Preto -, se transforma em fórum privilegiado de discussões, reflexões e ações para a preservação, restauração e memória do patrimônio cinematográfico brasileiro.

    Apresenta ao público o cinema brasileiro em diversos gêneros e formatos, em retrospectivas e pré-estréias mundiais, homenagens, ações e projetos de restauro, sessões cine-escola e cine-debates. A memória resgatada sob o ponto de vista do cinema contemporâneo.

    Toda programação é oferecida gratuitamente ao público e ocupará quatro espaços na cidade – o Centro de Artes e Convenções, a Praça Tiradentes, o Theatro Municipal Casa da Ópera e o precioso Cine Vila Rica, fundado em 1957, e ainda hoje uma referência entre as salas de exibição que resistiram ao tempo no interior de Minas Gerais.

    Detalhes

    Leia mais