Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Categorias

  • Nenhuma categoria

Blog

  • 25 ago

    Acir Antão e grupo Sarau Brasileiro apresentam na edição de hoje da Gafieira 104

    A Gafieira 104 está de volta numa edição super especial. São duas noite do evento que resgata a memória da cultura urbana dos bailes de gafieira ocorridos nas décadas de 40 e 50 em Belo Horizonte.

    Quem anima o salão do segundo andar é a Orquestra Gafieira, a banda é formada pelos experientes músicos Levy Junior (bateria); Reginaldo Costa (baixo); Branco Moura (guitarra); Mauro Continentino (teclados); Diogo Gonçalves (sax alto); Breno Mendonça (sax tenor); Wagner Souza (trompete) e Norton Ferreira (trombone). O som fica por conta de Rafael Soares. Os bailarinos das escola Espaço Dança também estarão presentes.

    Acir Antão é radialista e jornalista. Nasceu em Belo Horizonte, tem mais de 40 anos de profissão. Está há 40 anos na Rádio Itatiaia. No rádio exerceu praticamente todas as funções: repórter, redator, editor de jornais falado, programador musical, diretor artístico e apresentador de programa de rádio e televisão. Como animador e produtor cultural, sempre esteve ligado a música.

    Por convite do compositor Ataíde Machado, gravou uma marcha e um samba carnavalescos em 1974. Tempos depois, o compositor Gervásio Horta o convenceu a gravar um CD com músicas de compositores mineiros, marcando o centenário de Belo Horizonte. Animou-se e passou a se apresentar em shows por todo o Estado. Também produziu e apresentou o programa Estado da Música na TV Minas por dois anos, com os mais importantes cantores do estado.

    O radialista e cantor apresenta, acompanhado pelo grupo Sarau Brasileiro, mais uma seleção de música brasileira. Formado na década de 1980, o grupo Sarau Brasileiro reúne Geraldo Alvarenga (violão) e Hélio Pereira (bandolim e trombone), entre outros integrantes. .

    www.espacodanca.com
    www.salsa.com.br

    :: Quinta-feira 25 de agosto de 2011
    Orquestra Gafieira convida Acir Antão e Sarau Brasileiro
    :: Sábado, 27 de agosto de 2011
    Orquestra Gafieira convida Silvério Pontes
    Horário: 21h
    Entrada: R$15,00
    Informações: 3222-6457

    Detalhes

    Leia mais
  • 04 ago

    Quarteto liderado pela saxofonista Maria Bragança faz apresentação no Café 104

    Na próxima quinta-feira, 11 de agosto, às 21h, o Quarteto Et Waz liderado pela saxofonista Maria Bragança faz apresentação especial no Café 104 (Praça Ruy Barbosa, 104 | Centro).

    Com formação recente o quarteto é liderado pela instrumentista, compositora, musicista e saxofonista Maria Bragança, que vem conquistando público no Brasil e Europa. Mineira da cidade de Itabira, Maria realizou seus estudos acadêmicos no Brasil e na Alemanha. Seu estilo pessoal é uma mistura bem-sucedida de jazz brasileiro e europeu, música erudita e contemporânea e da musica popular brasileira

    A saxofonista e compositora já protagonizou uma série de concertos internacionais, com destaque para os recitais que fez ao lado do pianista Roberto Szidon, na Academia de Música Sion, na Suíça, e na Robert Schumann Saal em Dusseldorf, Alemanha.

    Foto: Ana Valadares

    O show estabelece pontes musicais entre linguagens do jazz, choro, samba construídas sob a exploração das sutilezas tão díspares – e ao mesmo tempo tão complementares – que há entre a linguagem brasileira e o jazz. O repertório da apresentação será composto de composições próprias e músicas de Pat Methney, Jaco Pastorius, Hermeto Pascoal, entre outros. O resultado é uma mistura bem-sucedida e humorada de jazz brasileiro e europeu, da música erudita e contemporânea com a música popular brasileira.

    O quarteto é composto por Maria Braganca (saxofone), Samy Erick (guitarra), Guto Ferreira (bateria) e Bruno Vellozo (baixo)

    www.myspace.com/mariabraganca | www.youtube.com/user/MariaBragancaOficial

    Detalhes

    Leia mais
  • 04 ago

    Curso de especialização em Movimento e Ação: Arte da Performance abre inscrições

    A Faculdade Angel Vianna (RJ), em parceria com Paola Rettore CASA, oferecem em Belo Horizonte o curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ação e Movimento: Arte da Performance. O curso propõe-se a abordar a performance em seus vários aspectos e é destinado a artistas, professores e estudantes de artes e áreas afins.

    A Escola e Faculdade Angel Vianna tem sede no Rio de Janeiro, e mantém cursos de pós graduação Lato Sensu em Juiz de Fora e no Recife. Atualmente, além dos cursos livres, a Escola Técnica oferece os cursos “Técnico Bailarino Contemporâneo” e “Técnico em Reeducação Motora e de Terapia através do Movimento”. A Faculdade de Dança oferece cursos de licenciatura e bacharelado em dança, e um programa de pós graduação com vários cursos, entre eles: “Dança como Prática Terapêutica,” Corpo, Diferenças e Educação” e “Sistema

    O corpo docente do curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Ação e Movimento: Arte da Performance é formado por artistas atuantes, reconhecidos pelos seus trabalhos na linguagem da performance, nas áreas de dança, artes visuais, teatro e música; pesquisadores do movimento, das corporeidades e das tecnologias aplicadas à
    performance como foto, audiovisual e web; e professores das áreas acadêmicas de antropologia, filosofia e história.

    O objetivo é instrumentalizar o aluno que tem interesse em desenvolver trabalhos práticos e/ou teóricos na arte da performance, aproximando- o dos muitos modos de trabalhar a interseção de obra e vida, onde o corpo e o movimento possam ser catalisadores do pensamento e da ação, provocando sentido e resultando em uma obra viva. A contextualização da arte da Performance, em sua interferência como forma política de atuar no mundo e no mundo das artes, permite um entendimento mais crítico do próprio performer.

    Corpo Docente:
    Ana Vitória (FAV), Angel Vianna (FAV), Dudude (Artista), Fernando Mencarelli (UFMG), Luiz Carlos Garrocho (CEFAR), Gil Amâncio (CEFAR), Glória Reis (PUC-MG), Irene Ziviane (Terapeuta), Luciana Bicalho (FAV), Marcelo Kraiser (UFMG), Marco Paulo Rolla (UEMG), Rodrigo Campos (Artista), Marco Heleno Barreto (FAJE), Marcos Hill (UFMG), Paola Rettore (FAV-CEFAR), Ricardo Garcia (CEFAR), Rocio Infante (FAV) e outros artistas convidados.

    O curso tem duração de 1 ano e meio e terá início em agosto de 2011 com aulas quinzenais aos sábados e domingos.As inscrições estão abertas até o dia 22 de agosto de 2011 e poderão ser feitas pelo site www.paolarettore.com

    Detalhes

    Leia mais
  • 03 ago

    CentoeQuatro recebe Mostra de Documentários Franceses com entrada gratuita

    Através de uma parceria entre o CentoeQuatro, a Aliança Francesa de Belo Horizonte e Cinemateca Francesa acontece no Cine 104, entre os dias 10 e 12 de agosto, com entrada gratuita, a Mostra de Documentários Franceses

    Confirmando mais uma vez a qualidade da programação do festivais de documentários franceses – o FIPA, o Cinema do Real, o FID Marselha os “Encontros gerais de Lussas”- esta seleção, necessariamente parcial, reflete a vitalidade e a pujança da produção nunca pára de explorar, de alargar os nossos horizontes, de contestar os preconceito.

    Os filmes selecionados brinda-nos com uma diversidade de pontos de vista sobre o estado do mundo, na área geopolítica e histórica com formas inovadoras e diversificadas: crônicas, grandes reportagens, ensaios.

    Confira sinopse dos filmes:

    IItchkeri Kenti os filhos da Tchetchênia (Itchkeri Kenti les fils de L’Itchkerie) | França, 2006 | PB | Duração 145’| De Florent Marcie
    Tchetchênia, inverno de 1996. Florent Marcie, jovem diretor francês, percorre e filma clandestinamente o país em guerra, indo ao encontro de um povo em resistência. Nos escombros de Grozni, quadrilhada pelo exército russo, uma grande passeata independentista desafia o ocupante… Montado dez anos mais tarde para dar testemunho de uma história olvidada, Itchkeri Kenti representa, para os tchetchenos, um filme simbólico. Um filme universal sobre o ser humano na guerra da resistência.
    Classificação: 16 anos

    Os LIP, a imaginação no poder (Les LIP, L’imagination au Pouvoir) | França, 2006 | PB | Duração: 118′ | De Christian Rouaud
    Este filme vai atrás dos homens que fizeram a greve operária mais emblemática do período pós 68, a dos LIP em Besançon. Um movimento de luta inrível, que durou vários anos, mobilizou multidões na França e na Europa, multiplicou as ações ilegais sem jamais ceder à tentação da violência, levou a imaginação e a exigência de democracia a patamares jamais atingindos até então. Retratos, uma história coletiva, narrativas cruzadas para tentar entender entender porque essa greve representou a esperança e os sonhos de uma geração inteira.
    Classificação: 16 anos

    Rafah, Crônicas de uma Cidade da Faixa de Gaza (Rafah, Chroniques d’une Ville dans la Bande de Gaza) | França, 2006 | PB | Duração 52’| De Alexis Monchovet
    Retrato íntimo de uma cidade palestina, filmado durante o ano de transtornos de setembro de 2005 a setembro de 2006. Rafah, situado ao sul da Faixa de Gaza, é uma cidade dividida em duas por um corredor de segurança que traça a fronteira entre o Egito e a Faixa de Gaza. Rafah é a capital do tráfico de armas desse lugar. Desde a retirada israelense da Faixa de Gaza em 12 de setembro de 2005, estas armas alimentam guerras sangrentas entre as famílias. Após a vitória do Hamas, a cidade afunda numa crise econômica grave. No dia 25 de junho de 2006, o cabo israelense Gilad Shalitz foi raptado num túnel cavado a partir de Rafah. Tsahal, em retaliação, bombardeaira as casas dos traficantes de armas, situadas ao longo da Estrada Filadélfia. No dia 12 de setembro de 2006, uma ano após a retirada, todas as esperanças de melhora desaparecem.
    Classificação: 16 anos

    Papel não embrulha brasas (Le papier ne pas peut envelopper la braise) | França, 2006 | Cores | Duração: 86’ | De Rithy Panh
    O cineasta cambojano acompanha o processo de exclusão social de uma prostituta, que sente-se impedida de voltar à cidade natal por medo de que os habitantes saibam o que ela fazia para sobreviver em Phnom Penh. Neste contexto, a decadência do corpo iguala-se a uma espécie de morte civil.
    Classificação: 18 anos

    Nisida, Crescer na prisão (Nisida, Grandir en Prison) | França, 2006 | PB | Duração 100’| De Lara Rastelli
    Na prisão da ilha de Nisida, ao largo de Nápoles, vivem cerca de quarenta jovens entre 14 e 21 anos. Para proteger seu anonimato e facilitar a filmagem, eles próprios confeccionam máscaras, possibilitando uma relação cada vez mais íntima com três dentre eles. Enzo, Rosario e Samir, confrontados diariamente ao cárcere, nos contam seu dia a dia entre escola e trabalho, aborrecimento e encerramento. Contam também a sua história, partilhando conosco momentos de tristeza e de esperança. Com eles, ao fio dos meses, Lara Rastelli explora o sentido de um encerramento que se pretende educativo.
    Classificação: 16 anos

    Apoio:
    Aliança Francesa de Belo Horizonte | Embaixada da França | Instituto Francês | Cinemateca da Embaixada da França no Brasil

    Detalhes

    Leia mais
  • 02 ago

    CentoeQuatro divulga resultado da seleção do curso Roteiro de Documentário

    O CentoeQuatro, o Instituto Antônio Mourão Guimarães e o Departamento de Cinema UNA BH em parceria com o Serviço de Cooperação e Ação Cultural da Embaixada da França – BH divulgam a lista dos selecionados para o curso Roteiro de documentário que será ministrado entre os dias 08 e 13 de agosto pelo roteirista, diretor e especialista em análise de roteiros Gualberto Ferrari.

    1 – Taís Teonília Ferreira
    2 – Ana Paula Guimarães Valois
    3 – Angelo Nogueira Castro
    4 – Antonnione Franco Leone Ribeiro
    5 – Brune César Montalvão Pereira
    6 – Debora Couto Magarão Ribeiro
    7 – Elizete Fátima Pereira De Oliveira
    8 – Fabiana De Lima Leite
    9 – Guilherme Frejah
    10 –  Gustavo Silva De Mattos
    11 – João Marcos Veiga
    12 – Juliana Meirelles Chelotti
    13 – Leandro Alves Pereira
    14 – Mariana Karla De Oliveira Costa
    15 – Marília Cunha
    16 – Marta Lúcia Gusmão
    17 – Nydia Negromonte
    18 – Priscila Maria Piotto De Melo Pádua
    19 – Priscila Trifiletti Crespo
    20 – Silvana Soares
    21 – Tatiana Tonucci
    22 – Tatiane Fontes Ladeira
    23 – Vanessa Regina Souza
    24 – Igor Zaidam

    Os candidatos selecionados deverão confirmar a inscrição por e-mail e apresentar uma ideia ou projeto para o documentário (este pré-requisito não é obrigatório ou excludente). As inscrições devem ser feitas no CentoeQuatro entre os dias 03 e 06 de agosto, nos seguintes horários: das 10h às 12h  e das 16 às 19h. Alunos da UNA devem apresentar comprovante de matrícula emitido pela instituição para garantir o desconto de 50% no valor da inscrição.

    O curso será divido em duas etapas diárias. A primeira terá abordagem teórica e na segunda etapa os participantes poderão apresentar seus projetos e fazer consultas individuais.

    Inscrições
    Local: CentoeQuatro | Praça Ruy Barbosa, 104 | Centro
    De 03 a 06 de agosto de 2011
    Horário: 10h às 12h e 16 às 19h
    Valor: R$50,00 (alunos da UNA) | R$100,00
    Mais informações: 3222-6457

    Detalhes

    Leia mais