Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Categorias

  • Nenhuma categoria

Blog

  • 29 abr

    BH ganha a primeira biblioteca pública com acervo especializado em artes visuais

    Começaram as obras da implantação da BIBLIOTECA 104, a primeira biblioteca pública de Belo Horizonte com acervo especializado em artes visuais. A biblioteca será instalada no CentoeQuatro e é mais uma opção dentro do espaço que busca promover a convivência, a abertura dos sentidos e o compartilhamento de experiências gerando oportunidades de reflexão.

    A Biblioteca 104 contará com um acervo especializado de livros, períodicos e catálogos disponibilizados gratuitamente para artistas, estudantes, pesquisadores e visitantes. Além de estar em pleno centro da cidade, local de fácil acesso, a biblioteca ainda atende ao público de todas as idades. As consultas deverão ser feitas no local, pois não será permitido o empréstimo das publicações.

    A Biblioteca 104 | Artes Visuais foi viabilizada pelo Prêmio Procultura de Estímulo às Artes Visuais 2010 da Funarte.

    A data de abertura e demais informações sobre funcionamento serão divugadas em breve.

    Detalhes

    Leia mais
  • 29 abr

    BH ganha a primeira biblioteca pública com acervo especializado em artes visuais

    Começaram as obras da implantação da BIBLIOTECA 104, a primeira biblioteca pública de Belo Horizonte com acervo especializado em artes visuais. A biblioteca será instalada no CentoeQuatro e é mais uma opção dentro do espaço que busca promover a convivência, a abertura dos sentidos e o compartilhamento de experiências gerando oportunidades de reflexão.

    A Biblioteca 104 contará com um acervo especializado de livros, períodicos e catálogos disponibilizados gratuitamente para artistas, estudantes, pesquisadores e visitantes. Além de estar em pleno centro da cidade, local de fácil acesso, a biblioteca ainda atende ao público de todas as idades. As consultas deverão ser feitas no local, pois não será permitido o empréstimo das publicações.

    A Biblioteca 104 | Artes Visuais foi viabilizada pelo Prêmio Procultura de Estímulo às Artes Visuais 2010 da Funarte.

     

    Detalhes

    Leia mais
  • 17 abr

    Laboratório 104 retoma atividades com workshop sobre arte, tecnologia e improvisação

    Centro de produção e discussão sobre arte e tecnologia o Laboratório 104 abre a agenda de 2013 com o workshop Fábrica de Nuvens: arte-tecnologia em tempos de excesso e escassez. A oficina acontece em parceria com André Hallak, Daniel Toledo e Leandro Aragão. As inscrições são abertas para o público interessado em arte-tecnologia e gambiologia e as vagas são limitadas. O workshop acontece entre os dias 13 e 17 de maio.

    O curso inicia com uma apresentação de trabalhos de alguns artistas de renome internacional que trazem perspectivas críticas sobre as relações entre arte, tecnologia e improvisação. Jean Tinguely, Gilberto Esparza e Tom Sachs são alguns desses artistas, cujos trabalhos serão discutidos a partir de conceitos como sustentabilidade, escassez de recursos, excesso de resíduos e a cultura “faça-você-mesmo”.

    Em seguida, sob orientação do artista Leandro Aragão, os participantes darão início à produção de objetos e/ou projetos a partir de materiais obsoletos e/ou descartados, tendo as ideias de excesso e escassez como possíveis eixos de criação.

    Posteriormente, alguns dos objetos e/ou projetos desenvolvidos durante o workshop serão incorporados pela cenografia do espetáculo “Fábrica de Nuvens”, realizado com recursos do Fundo Municipal de Cultura, com estreia marcada para o dia 4 de junho de 2013, no Teatro Espanca!.

    O candidato deve participar do processo de selação enviando e-mail para inscricoes@centoequatro.org com breve currículo e carta de intenção até o dia 03 de maio. Os resultado será divulgado no dia 07/05 e a inscrição deve ser feita entre os dias 13 a 17 de maio. O valo da inscrição é R$150,00. Ao final do curso os participantes receberão um certificado.

    O Laboratório 104 é um programa de ensino e instrumentalização com base no diálogo entre tecnologia, arte e realidade. Trata-se de cursos, oficinas e palestras oferecidos na estrutura física do CentoeQuatro com o objetivo de instrumentalizar, sensibilizar e aplicar a tecnologia na produção criativa em meios digitais

    Workshop Fábrica de Nuvens: arte-tecnologia em tempos de excesso e escassez
    Público-alvo: Pessoas interessadas em arte-tecnologia e gambiologia
    De 13 a 17 de maio
    Horário: 14h30 às 17h30 (15h/aula)
    Vagas: 10

    SELEÇÃO

    Até 03 de maio através de envio de currículo resumido + carta de intenção para inscricoes@centoequatro.org
    Resultado da seleção: 07 de maio
    Inscrições: 08 a 10 de maio
    Valor: R$150,00 (pagamento somente em dinheiro)

     

    SOBRE OS ORIENTADORES

    André Hallak: Mestre em Artes pela Escola de Artes Visuais da UFMG, onde desenvolveu uma investigação sobre a relação entre Arte Contemporânea e o Vídeo Documentário, assunto que o acompanha em sua trajetória. Desenvolve trabalhos de criação e coordenação de projetos audiovisuais, assim como direção de vídeos. O foco principal são documentários experimentais, videoartes e videoinstalações. Juntamente com o vídeoartistas Eder Santos, Leandro Aragão e Barão Fonseca iniciou a Trem Chic, produtora de vídeo, arte e multimídia. É professor na Escola Guignard da Universidade do Estado de Minas Gerais.

    Daniel Toledo: Mestre em Sociologia da Arte pela UFMG, com dissertação sobre arte urbana e site-specificity, é pesquisador social, crítico de arte e criador em artes cênicas e audiovisual. Desde 2010, atua como repórter e crítico cultural no caderno Magazine do Jornal O Tempo, além de colaborar para publicações sobre arte contemporânea e desenvolver trabalhos em diferentes linguagens artísticas. Entre suas principais criações, estão: “Fábrica de Nuvens”, “Delírio & Vertigem” e “Proibido Deitar” (teatro); “Lavado de Activos”, “Ama Zonas” e “Leilão de Arte Piolho Nababo” (performance); “O Nome é a Última Coisa que Escolhe” e “Homo Scaenicus” (documentário) e “Deserto Azul” (cinema). Como pesquisador social, participou de projetos realizados por Unesco, Instituto Inhotim, Centro de Estudos Urbanos e Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFMG.

    Leandro Aragão: Natural de Belo Horizonte é graduado Bacharel em Desenho, pela Escola de Belas Artes da UFMG. Residiu em Boston e Los Angeles, entre 2001 e 2005, quando iniciou estudos em fotografia e vídeo através da experimentação e de curso na New England School of Photography. Em Belo Horizonte, pelo período de um semestre em 2005, fez estágio no ateliê do artista plástico Máximo Soalheiro onde atuou como fotógrafo e editor de imagens no projeto “Tipografia Cerâmica”. Como sócio dos vídeo artistas Eder Santos e André Hallak na produtora Trem Chic Cinevideolab realiza obras audiovisuais e exposições. Atualmente, além da produtora, em ateliê localizado no bairro Santa Terezinha, desenvolve também objetos gambiarrísticos e trabalhos de intervenção na cidade. Em 2009, foi contemplado com o prêmio de 2o lugar na Mostra Competitiva do 4o Festival Internacional de Arte em Mídias Móveis, ARTEMOV com o vídeo “Mídia Locativa”, um mini documentário que revela uma invenção do cotidiano de Bogotá na Colômbia, a venda de minutos de celular.

    Detalhes

    Leia mais