Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Categorias

  • Nenhuma categoria

Blog

  • 15 abr

    Sessão de Casa Grande no Cine 104 terá participação do diretor Fellipe Barbosa

    Sessão de Casa Grande no Cine 104 terá participação do diretor Fellipe Barbosa nesta quinta (16.04), às 21 horas

    A estreia na ficção de Fellipe Barbosa, CASA GRANDE, explora questões de classe e privilégio através da história de Jean, um adolescente rico que luta para escapar da superproteção dos pais, secretamente falidos. Enquanto a casa cai, os empregados têm que enfrentar as inevitáveis demissões. O diretor participa de Sessão Comentada do filme nesta quinta-feira (16.04), às 21 horas, no Cine 104, no Espaço Cento e Quatro (Praça Ruy Barbosa, 104 – Centro – BH). Ingressos a R$ 10 e R$ 5 (meia entrada).

    CASA GRANDE fez parte da seleção oficial de Paulínia, onde recebeu os prêmios Especial do Júri, Melhor Ator Coadjuvante (Marcello Novaes), Melhor Atriz Coadjuvante (Clarissa Pinheiro) e Melhor Roteiro (Fellipe Barbosa e Karen Sztajnberg). No Brasil, ainda recebeu prêmios no Festival do Rio 2014 (Melhor Filme – Júri Popular), na 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo (Prêmio ABRACCINE), na VII Janela Internacional de Cinema do Recife (Melhor Montagem – Nina Galanternick e Karen Sztajnberg) e no 8º Panorama Internacional Coisa de Cinema (Prêmio Especial do Júri). O filme participou de vários festivais internacionais (Rotterdam, San Sebastian, BAFICI, Taipei, BFI London, Jeonju, entre outros), tendo sido premiado em Toulouse (prêmio do público e dois prêmios da crítica – Fipresci e francesa) e Dinamarca (menção Honrosa do Júri) e foi bem recebido pela crítica internacional:

    A força de Barbosa está em como ele capta as dinâmicas de classe dentro e fora da casa

    Um incisivo retrato de personagens que nunca é malicioso

    Uma análise afiada e inteligente sobre uma família burguesa brasileira. Melhor filme na competição de Rotterdam

    Como e onde Jean encontra sua auto-estima é o que torna “Casa Grande” tão cativante, e a narração precisa e deliberada de Barbosa torna a jornada de amadurecimento de Jean tão emocionante

    Sobre o diretor Fellipe Barbosa – É montador, roteirista e assistente de direção. Seu curta Beijo de sal (2006) foi exibido no Sundance Film Festival. Estreou em longas com o documentário Laura (2011). Como roteirista, trabalhou com Lírio Ferreira no longa-metragem Sangue Azul e colaborou nos longas Rio, eu te amo (direção coletiva) e O Fim e os meios (Murilo Salles). Atuou como professor de direção na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, no Rio de Janeiro.

    Sobre a distribuidora - Distribuidora presente no Brasil há 25 anos, a Imovision vem se consolidando como uma das maiores incentivadoras do melhor cinema, tendo lançado mais de300 filmes no Brasil. A Imovision tem em seu catálogo realizações de consagrados diretores internacionais e nacionais, e filmes premiados nos mais prestigiados festivais de cinema do mundo, como Cannes, Veneza, Toronto e Berlim. Mantendo seu foco em títulos de qualidade, a Imovision foi a responsável por introduzir no Brasil cinematografias raras e movimentos internacionais expressivos, como o Movimento Dogma 95 e o cinema iraniano.

    FICHA TÉCNICA
    Brasil, 2014, 115 min
    Direção: Fellipe Barbosa
    Roteiro: Fellipe Barbosa e Karen Sztajnberg
    Produção: Migdal Filmes – Iafa Britz
    Edição: Karen Sztajnberg e Nina Galanternick
    Fotografia: Pedro Sotero
    Direção de Arte: Ana Paula Cardoso
    Edição de som: Waldir Xavier
    Música: Victor Camelo e Patrick Laplan

    ELENCO – Marcello Novaes, Suzana Pires, Thales Cavalcanti, Clarissa Pinheiro, Marília Coelho, Bruna Amaya

    Projeto com investimento do BRDE/ANCINE/FSA e RioFilme

    Distribuição: IMOVISION

     

    Detalhes

    Leia mais
  • 08 abr

    Cine 104 Mostra: o Cinema de BH na terça (14.04)

    [Cine 104 Mostra: o Cinema de BH] Janela dos Olhos

    O projeto Cine 104 Mostra: o Cinema de BH exibe na próxima terça-feira (14.04) o longa “Janela dos Olhos”. Trata-se de um filme produzido no curso de cinema da UNA. A sessão de lançamento do filme contará com a presença do diretor e equipe, que promovem um debate após a exibição.

    Direção: Flúvio J. Pereira | Brasil | BH, 2015, 98 min| Classificação indicativa: 12 anos

    * Primeiro filme de longa metragem produzido no curso de cinema da UNA

    Sinopse – Um casal vive no dia-a-dia as dificuldades e conflitos presentes em sua própria relação e na relação com sua filha pré-adolescente, enquanto consideram as possibilidades inerentes ao mundo fora de seu convívio doméstico.

    O filme será exibido dentro do Projeto Cine 104 Mostra: o Cinema de BH. A sessão de lançamento do filme contará com a presença do diretor e equipe, que promovem um debate após a exibição.

    Cine 104 Mostra: o Cinema de BH
    → Dia 14 de abril de 2015
    Horário: 20h45
    Entrada gratuita, com distribuição de ingressos meia hora antes da sessão.

    Leia mais
  • 08 abr

    Destaques do BAU nos dias 11 e 12.04

    BAU {Bazar de Artes e Utilidades} traz mais de 50 marcas, além de programação com oficinas, intervenções e jazz no CentoeQuatro 

    CentoeQuatro promove mais uma edição do BAU {Bazar de Artes e Utilidades}, um dos bazares mais movimentados de BH. A novidade é que o evento agora passa a ser realizado em dois dias, sendo que a edição de abril acontece em 11 e 12.04, das 14 às 21 horas (sábado) e das 10 às 18 horas, no domingo. Os destaques, além dos produtos e serviços diferenciados comercializados por artesãos e designers, são as oficinas gratuitas de arte e decoração, as intervenções culturais e a programação musical. A entrada do BAU é R$ 3,00. 

    “A procura por bazares e lojas colaborativas não vem de hoje, mas tem crescido e muito nos grandes centros. Acreditamos nesta proposta de aliar produtos artesanais de alto nível a uma programação diferenciada, que mescla conhecimento, cultura e comportamento. A cada edição do BAU temos conseguido viabilizar novas oficinas (sempre gratuitas) e uma programação musical bem eclética, isso tem atraído todo tipo de público, que inclui famílias. O objetivo é justamente esse, proporcionar dois dias de diversão para pessoas de todas as idades”, destacam as produtoras do BAU, Ana Paula Pedersoli e Gilza Santos.

    O evento terá mais de 50 marcas expondo seus produtos e serviços. Na lista estão itens de vestuário feminino, masculino e infantil, além de móveis, objetos de decoração, bijouterias, joias, bolsas artigos de papelaria, desenhos, fotografias e pinturas. Os produtos podem ser conferidos em www.baubazar104.tumblr.com e na página do evento no facebook (BAU – Bazar de Arte e Utilidades).

    Oficinas Gratuitas – Para esta edição, o BAU traz várias oficinas gratuitas. As inscrições podem ser feitas 1 hora antes do início de cada oficina e serão oferecidas 10 vagas para cada uma. A Oficina de Crochê com a especialista Onília Dias, de 72 anos (e muitas décadas dedicadas às linhas e fios), garantirá ao público os 1os passos nessa arte.

    A artista plástica, designer de interiores e especialista em tatuagens, Kelly Camillozzi também apresenta seu trabalho múltiplo no bazar. Durante o evento, a artista oferecerá gratuitamente serviços de Pintura Corporal para adultos e crianças. Ela oferece ainda tatuagens de henna, com preços que variam conforme tamanho e detalhamento.

    A Villa Maris ministra três oficinas durante o bazar: Horta Orgânica, com dicas especiais para vários ambientes e espaços; Arranjos de Flores Naturais e a disputadíssima Oficina de Terrários, os pequenos jardins feitos em recipientes de vidro.

    Na Oficina de Mosaico, o público aprenderá com Elizabete Rosa o passo a passo para montagem de peças de decoração utilizando pedaços de cerâmica. O pessoal do coletivo Cipó Criativo – grupo que reúne artistas, parceiros e moradores que criam ações ligadas à arte e cultura na Serra do Cipó – oferece a Oficina de Pintura Rupestre, feita a partir de pigmentos naturais. E o artista Leo Ladeira oferece a Oficina de Reciclagem para crianças.

    Durante o evento, serão arrecadas doações para o Projeto Assistencial Novo Céu, localizada no Bairro Jardim Laguna, em Contagem. Entre os produtos mais solicitados estão fraldas geriátricas e leite em pó.

    Show da banda JazzMim – O BAU é ainda um espaço para apresentações musicais. Nesta edição, o público confere no sábado (11.04), no Café 104, às 20 horas, apresentação da banda JazzMim, projeto de música autoral, urbana e sofisticada. A banda é formada pelo guitarrista e compositor Vitor Diniz, o baterista Mário Lúcio Rios, a vocalista Deni Perotti, o baixista Rômulo Carneiro, o pianista Matheus Ribeiro e o saxofonista Anderson Santos.

    Intervenções artísticas – A artista Regina Mello abre discussão para uma sociedade sustentável com a intervenção Banquete, que leva a uma reflexão sobre os alimentos da alma, do corpo e espírito. Na instalação, o público é convidado a se sentar à mesa e contemplar sua imagem refletida sobre cacos de espelhos. O Palhaço Potássio animará as crianças presentes no bazar com atividades lúdicas e divertidas e ainda fará uma intervenção especialmente criada para o Projeto Assistencial Novo Céu.

    O artista pernambuco GHuga Távora leva três instalações e intervenções para o BAU: FotoSinta-se Noronha (feita a partir de registros fotográficos do arquipélago de Fernando de Noronha); Fique Peixe BAU! (intervenção que visa uma reflexão sobre a relação das cidades com os rios) e Floreando Palavras (mediação de arte e literatura, com a montagem de um jardim poético no espaço, onde serão dispostas flores em vários formatos para que o público deixe registrado uma poesia). Távora atua com arte, educação e comunicação e tem trabalhado com workshops que mesclam fotografias, artes plásticas e tecnologia. Informações sobre o trabalho do artista e inscrições para workshops promovidos por ele em www.workshopsimaginautas.blogspot.com.

    Programação BAU – Abril 2015
    Data: 11 e 12 de abril (sábado e domingo)
    Horário: 14 às 21 horas (sábado) e 10 às 18 horas (domingo)
    Local: CentoeQuatro
    Praça Ruy Barbosa, 104 – Centro – BH
    Entrada: R$ 3

    Obs) as oficinas são gratuitas e as inscrições devem ser feitas 1 hora antes de cada oficina começar. Não é necessário levar material.

    Horários Oficinas e apresentações

    Sábado – 11 de abril – 14 às 21 horas
    14 horas – Abertura do BAU
    15 horas – Oficina de Crochê
    16 horas – Oficina de Pintura Corporal para adultos e crianças
    17 horas – Oficina de Horta Orgânica
    18 horas – Oficina de Mosaico
    19 horas – Oficina de Pintura Rupestre
    20 horas – Apresentação da banda JazzMim no Café 104
    21 horas – Encerramento do BAU

    Domingo – 12 de abril – 10 às 18 horas
    10 horas – Abertura do BAU
    11 horas – Oficina de Arranjos de Flores Naturais
    12 horas – Oficina de Pintura Corporal para adultos e crianças
    13 horas – Oficina de Mosaico
    14 horas – Oficina de Pintura Rupestre
    15 horas – Oficina de Terrários
    16 horas – Oficina de reciclados para crianças
    17 horas – Oficina de Crochê
    18 horas – Encerramento do BAU

    Detalhes

    Leia mais