Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Categorias

  • Nenhuma categoria

Blog

  • 29 set

    [em cartaz] Orestes

    [2ª semana] Orestes

    Direção: Rodrigo Siqueira | Brasil/ SP, 2015, 93 min

    Sinopse: Orestes é uma adaptação da tragédia grega, de Ésquilo, para a realidade brasileira. Com um júri simulado e uma série de psicodramas, Orestes coteja dois momentos da nossa história: a ditadura militar dos anos 1970 e o presente, da violência policial.

    → de 02 a 07 de outubro de 2015
    (exceto 2ª, dia 5 de outubro) 
    Horário: 19h
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)
    Classificação indicativa: 12 anos

     


     

    Sobre o filme

    Em 458 a.C., Ésquilo encenou a trilogia Oréstia. A tragédia culmina com o julgamento de Orestes, que matou a própria mãe para vingar a morte do pai. A sua absolvição pelo júri de atenienses colocou fim ao olho por olho, dente por dente e converteu das Erínias, deusas da vingança, em Eumênides, como defensoras da democracia, um marco civilizatório na cultura ocidental.

    O documentário Orestes apropria-se da história de Ésquilo e promove o seu encontro com a história do Brasil. E se Orestes fosse brasileiro, filho de uma militante política e de um agente da ditadura militar infiltrado? E se aos 6 anos ele tivesse visto sua mãe ser torturada e morta pelo pai? E se este mesmo Orestes, 37 anos depois, matasse o pai, um torturador anistiado, em 1979, durante o processo de redemocratização?

    A partir dessas perguntas, o documentário “Orestes” usa um júri simulado e uma série de sessões de psicodrama para investigar como a ditadura militar deixou marcas profundas nas narrativas oficiais e na subjetividade dos brasileiros.

    Documentário e ficção compõem um Brasil de verdades simuladas. No filme, o réu hipotético Orestes é levado a júri popular. Em sua defesa atua o ex-ministro da justiça José Carlos Dias, advogado de mais de 600 presos políticos durante a ditadura. Quem acusa é o promotor Maurício Ribeiro Lopes, exímio orador em tribunais criminais.

    O coro desta tragédia documental à brasileira é composto por um grupo de pessoas vítimas da violência policial, vítimas da ditadura e da sociedade civil.

    Reunido em sessões de psicodrama o grupo faz aflorar, sem filtros, situações e falas que normalmente não são ditas publicamente. É através do coro que os ritos da justiça são postos frente a frente com as paixões mais profundas do brasileiro comum, é no psicodrama que o presente olha para os traumas do passado.

    As feridas deixadas pelo nosso violento e muitas vezes velado ou dissimulado processo histórico permeiam o filme. As marcas da repressão nos anos 1970 encontram as marcas da violência policial de hoje. A verdade histórica é posta em xeque, as narrativas oficiais são desconstruídas, o fato e a versão são acareados, a justiça é posta em dúvida. No Brasil de 2015, talvez as Erínias, deusas da vingança, ainda estejam vivas e mais atuantes que nunca.

    Ao convencer as Erínias (as Fúrias) – Deusas da Vingança – a aceitar a absolvição de Orestes e integrá-las ao novo sistema de justiça, Athena – Deusa da Justiça – lhes diz: “Se venerais a sagrada Persuasão / Que faz minhas palavras parecerem mágicas / E cheias de doçura, concordai comigo / E sede para todo o sempre minhas hóspedes”.
    (ÉSQUILO, Eumênides, em 458 a.C.)

    Bio-filmografia de Rodrigo Siqueira
    Orestes é o segundo documentário de Rodrigo Siqueira para cinema. Seu longa de estreia, “Terra deu, terra come” foi o documentário brasileiro mais premiado no biênio 2010/2011. O longa caminha entre a realidade e a ficção e mostra resquícios de rituais fúnebres africanos no Brasil. Fora do Brasil, “Terra deu, terra come”, recebeu o prêmio “Young Talent” no festival Dok Leipzig, na Alemanha, e Siqueira foi indicado ao prêmio de melhor diretor de documentários da América Latina, no CineLatino, NY.
    O filme foi exibido em festivais como Guadalajara, Toulouse, Atlantidoc, Edoc, Ambulante México e em diversos festivais no Brasil. Por iniciativa do diretor, “Terra deu, terra come” também foi distribuído gratuitamente a uma rede de mais de 800 cineclubes e alcançou centenas de cidades brasileiras que não possuem salas de cinema.

     

    Site Oficial
    www.orestesfilme.com.br

     

    Leia mais
  • 29 set

    [Cine 104 - Sessão Especial] Medo do Escuro

    MEDO DO ESCURO
    Apresentação única do filme, com trilha sonora executada ao vivo.

    Direção: Ivo Lopes Araujo | Brasil/ CE, 2015, 62 min

    No dia 2 de outubro, sexta-feira, acontece uma apresentação especial do filme Medo do Escuro, no Cine 104. O longa-metragem, produzido pela Alumbramento, foi dirigido por Ivo Lopes Araújo e protagonizado pelo músico Jonnata Doll.

    Remontando às experiências do início do cinema, onde uma orquestra executava temas ao vivo durante a exibição da película, este filme propõe uma experiência única a cada sessão. Quatro músicos seguem uma partitura composta para o filme e a atravessam com lampejos de improvisação musical. Dessa forma, tanto o público quanto os performers são convidados a deixar-se levar pelo filme e pela energia materializada no momento da sessão.

    Sinopse: Um homem solitário vaga errante pelas ruas de uma Fortaleza pós-apocalíptica. Entre os escombros da cidade abandonada, ele encontra outros poucos habitantes, todos personagens-performers, que atuam no espaço e no tempo, criando uma narrativa fragmentada de violência e opressão. O som, executado ao vivo na sala de cinema, cria uma atmosfera que produz sentido e toma o espaço, conduzindo o espectador para dentro da experiência performática que o filme apresenta. Inspirado tanto pelos filmes fantásticos e de ficção científica, quanto pelo cinema mudo e marginal, o longa-metragem constrói uma experiência audiovisual entorpecente e inebriante, com sua trilha sonora executada ao vivo por quatro músicos.

    → dia 02 de outubro de 2015
    Horário: 21h
    Entrada:
    R$20 / R$10 (meia entrada) em compras antecipadas até as 12h do dia 02 de outubro.
    R$30 / R$15 (meia entrada) na bilheteria do Cine 104, no dia da apresentação.
    Vendas no local a partir de 16h30.

    Classificação indicativa: 16 anos
    80 lugares

    Ingressos antecipados AQUI! 

     A produtora Alumbramento
    O Alumbramento é hoje uma das produtoras mais atuantes do cinema brasileiro. Formada por Caroline Louise, Guto Parente, Pedro Diogenes, Ivo lopes Araujo, Luiz Pretti e Ricardo Pretti, a produtora superou as dificuldades de fazer cinema sem financiamento público ou privado no Ceará e produziu, desde seu surgimento em 2007, 47 filmes entre longas, médias e curtas. Filmes de repercussão no Brasil e no exterior como Sábado à Noite, Estrada para Ythaca, Os Monstros, Doce Amianto, O Fim de uma Era, filmes inquietos, políticos e que carregam uma forte marca de experimentação formal, engajados no cinema de invenção.

    Medo do Escuro segue e reforça esse caminho trilhado, expandindo o dispositivo do cinema e criando uma obra híbrida e mutante. Uma obra ainda em processo e cheia de fissuras.

    O Diretor Ivo Lopes Araujo
    Ivo Lopes Araujo faz parte da produtora cearense Alumbramento. Trabalha desde 2002 com direção de fotografia, quando realizou seus primeiros curtas- metragens. Assina a Direção de fotografia de filmes como Dos Restos e Das Solidões (vencedor de 7 prêmios nacionais de dir. de fotografia), seis filmes realizados no Programa Doc TV, entre eles “As Vilas Volantes”, de Alexandre Veras, e “Av. Brasilia Formosa”, de Gabriel Mascaro. É diretor de fotografia também dos filmes “A Falta Que Me Faz”, de Marília Rocha, “O Céu Sobre os Ombros”, de Sergio Borges e “Girimunho”, de Helvécio Marins e Clarissa Campolina, todos produzidos pela Teia, além dos longas “Tatuagem”, de Hilton Lacerda, “O Rio nos Pertence”, de Ricardo Pretti, “Depois da Chuva”, de Marília Hughes e Cláudio Marques e “Quando eu era vivo”, de Marco Dutra.

    Como diretor, já realizou longas e curtas de reconhecimento nacional e internacional, tais como “Amiga Americana”, “Sábado à Noite” e “Odete”, todos premiados em festivais como Cine Ceará, Festival de Cinema de Tiradentes, Festival de Oberhausen, entre outros.

    Músicos participantes
    Ivo Lopes Araújo: Sintetizadores, vocalizações, Efeitos.
    Uirá dos Reis: Samples, vocalizações, sintetizador, percussão de objetos.
    Vitor Colares
: Guitarra,, efeitos, percussão de objetos, vocalizações.
    Thaís de Campos: Sintetizador, percussão de objetos, vocalizações, bateria eletrônica.

    Mais informações:
    filme-medo-do-escuro.tumblr.com
    facebook.com/filmemedodoescuro
    alumbramento.com.br

     

    Leia mais
  • 29 set

    [CineQuintal no 104] A Família de Elizabeth Teixeira

    [CineQuintal no 104] A Família de Elizabeth Teixeira

    Direção: Eduardo Coutinho | Brasil, 2013, 65 min

    Sessão comentada pela Professora Cláudia Mesquita.

    Sinopse: Após um primeiro encontro em 1964 interrompido pela ditadura militar e de uma nova visita no início da década de 1980 para finalizar Cabra Marcado Para Morrer, o diretor Eduardo Coutinho e Elizabeth Teixeira, sobrevivente das lutas camponesas e agora com 88 anos, se encontram mais uma vez.

    → Terça-feira, 06 de outubro
    Horário: 20h40
    Classificação indicativa: 12 anos
    Entrada gratuita, com distribuição de ingressos meia hora antes da sessão

    Leia mais
  • 14 set

    [Café 104 apresenta] Black Soul

    Sábado, no Café104 tem Black Soul, com Jairão Brown e Banda Santa Fé 

    O melhor do funk e do soul dos anos 70!
    Tim Maia, Kc, James Brown, Ed Motta, Claudio Zoli, Jorge Ben, Marisa Monte e hits nacionais e internacionais da discoteca dos anos 70.
    É festa pra ninguém ficar parado.
    Nesta festa quem não dança segura criança!!!

    Jairo Brown é referência na black music de BH. Já tocou nas principais casas de shows da cidade e interior de Minas e tem um público fiel ao seu trabalho.

    www.jairobrown.xpg.com.br
    jairobrown@yahoo.com.br
    Tel: (3) 34966 / 2127-1433

    SERVIÇO
    Café104 apresenta
    Black Soul
    Sábado, dia 19 de setembro, às 21h
    Ingressos individuais: R$20
    Abertura da casa: 20h

    Estacionamento conveniado – Park Box
    (Av. Santos Dumont, 218, Centro -
    R$ 5,00 – preço único)

    Café104
    Praça Ruy Barbosa, 104 – Centro – BH
    Tel. (31) 3222.6457

     

     

    Leia mais
  • 03 set

    [Mostra Luiz Rosemberg Filho] Pré estreia

    [Mostra Luiz Rosemberg Filho] PRÉ ESTREIA – SESSÃO ESPECIAL DE ABERTURA

    No dia 10 de setembro, Luiz Rosemberg Filho participa de sessão comentada do seu novo filme, Dois Casamentos.

    Direção: Luiz Rosemberg Filho | 2014, 70 min

    Com Patricia Niedermeier e Ana Abbott.

    Sinopse: Duas noivas aguardam numa ante sala da igreja serem chamadas para se casarem. Enquanto isso, refletem sobre suas vidas.

    → Dia 10 de setembro, 5ª feira
    Horário: 21h
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)
    Classificação indicativa: 14 anos


    Sobre a Mostra
    Há décadas atrás, o diretor Luiz Rosemberg Filho teve seus filmes censurados, boicotados e perdidos. Um realizador criativo e atuante que não se adaptou às regras de mercado e nem às costumeiras burocracias governamentais. Um grande artista e pensador do cinema e da vida que, apesar de tudo, seguiu com suas ideias e convicções acerca do cinema que acreditava e acabou pagando alto por isso. Mas a vida dá voltas…e seus filmes começaram a encontrar espaços em cineclubes, na internet, em festivais e mostras de cinema. Uma nova geração em busca de algo realmente diferente e instigante abraça suas ideias e seu cinema e descobre nele um cineasta moderno e afiado. A tecnologia digital e o método de produção/distribuição/exibição livres auxiliam muito nisso tudo também. Hoje, essa nova geração de cinéfilos e cineastas abraça o grande mestre, injeta força e o estimula em sua volta triunfal: retrospectivas, homenagens, novo longa-metragem, filmes perdidos recuperados, livros, DVDs, direção teatral, exposições, documentário, circuito de cinemas comerciais (nem tão comerciais assim…). O fato é que Luiz Rosemberg Filho está de volta!!! Mais criativo do que nunca!!! Sorte pra todos nós nessa jornada!!!

    Curadoria da mostra: Cavi Borges e Renato Coelho.

    Leia mais
  • 03 set

    [Encontros Cine 104] Aula Aberta

    [Encontros Cine 104] AULA ABERTA

    O cineasta Luiz Rosemberg Filho participa do projeto “Encontros Cine 104”, ministrando uma aula aberta, onde abordará a sua trajetória no cinema e apresentará alguns de seus curtas.

    → Dia 11 de setembro, 6ª feira
    Horário: de 14h às 17h
    Entrada gratuita: 90 lugares, com distribuição de senhas a partir de 13h30

    Leia mais
  • 03 set

    [Mostra] Luiz Rosemberg Filho

    [Cine 104 Apresenta]  LUIZ ROSEMBERG FILHO
    de 10 a 16 de setembro de 2015

    Sobre a Mostra

    Há décadas atrás, o diretor Luiz Rosemberg Filho teve seus filmes censurados, boicotados e perdidos. Um realizador criativo e atuante que não se adaptou às regras de mercado e nem às costumeiras burocracias governamentais.
    Um grande artista e pensador do cinema e da vida que, apesar de tudo, seguiu com suas ideias e convicções acerca do cinema que acreditava e acabou pagando alto por isso.

    Mas a vida dá voltas…e seus filmes começaram a encontrar espaços em cineclubes, na internet, em festivais e mostras de cinema. Uma nova geração em busca de algo realmente diferente e instigante abraça suas ideias e seu cinema e descobre nele um cineasta moderno e afiado. A tecnologia digital e o método de produção/distribuição/exibição livres auxiliam muito nisso tudo também.

    Hoje, essa nova geração de cinéfilos e cineastas abraça o grande mestre, injeta força e o estimula em sua volta triunfal: retrospectivas, homenagens, novo longa-metragem, filmes perdidos recuperados, livros, DVDs, direção teatral, exposições, documentário, circuito de cinemas comerciais (nem tão comerciais assim…).

    O fato é que Luiz Rosemberg Filho está de volta!!! Mais criativo do que nunca!!! Sorte pra todos nós nessa jornada!!!

    Curadoria da mostra: Cavi Borges e Renato Coelho.


    PROGRAMAÇÃO COMPLETA

    Pré estreia
    Filme: Dois Casamentos
    Direção: Luiz Rosemberg Filho | 2014, 70 min

    Com Patricia Niedermeier e Ana Abbott.

    Sinopse: Duas noivas aguardam numa ante sala da igreja serem chamadas para se casarem. Enquanto isso, refletem sobre suas vidas.

    → Dia 10 de setembro, 5ª feira
    Horário: 21h
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)
    Classificação indicativa: 14 anos

     

    Sessão especial de abertura
    Luiz Rosemberg Filho participa de sessão comentada do seu novo filme, Dois Casamentos.

    → Dia 10 de setembro, 5ª feira
    Horário: após a exibição do filme Dois Casamentos

     

    Encontros Cine 104 – Aula aberta
    O cineasta Luiz Rosemberg Filho participa do projeto “Encontros Cine 104”, ministrando uma aula aberta, onde abordará a sua trajetória no cinema e apresentará alguns de seus curtas.

    → Dia 11 de setembro, 6ª feira
    Horário: de 14h às 17h
    Entrada gratuita: 90 lugares, com distribuição de senhas a partir de 13h30

     

    Filme: O Jardim das Espumas
    Direção: Luiz Rosemberg Filho | 1970, 108 min

    Com Fabíula Francaroli, Getúlio Ferreira Haag, Labanca, Nildo Parenti, Roberto de Cleto, Alvim Barbosa, Stênio Pereira, Walter Goulart, Echio Reis e Grecia Vanicori.

    Sinopse: Um planeta extremamente pobre, dominado pela irracionalidade e opressão, recebe a visita de um emissário dos planetas ricos, interessado em acordos econômicos. Antes de se encontrar com o governante, ele é seqüestrado pela facção contraditória do sistema, o oposto de tudo aquilo que é dito oficialmente. Dois estudantes são interrogados sobre o seu desaparecimento e mortos, sendo seus corpos, abandonados numa estrada. O emissário, ao tomar contato com a realidade do planeta, descobre que vai fomentar um mito que não deve ser desenvolvido ali.

    → Dia 11 de setembro, 6ª feira
    Horário: 21h
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)
    Classificação indicativa: 18 anos

     

    Filme: Imagens
    Direção: Luiz Rosemberg Filho | 1973, 70 min

    Sinopse: No real, apreende-se: a) as imagens precisas que se situam em um momento determinado de nossas contradições históricas e suas consequências; b) as imagens de um estado tão repressivo quanto a linguagem determinante de um sistema; c) a moralidade das mortes na busca da vida; d) a imobilidade enquanto reflexo de um mundo irritante, sem futuro, cansativo, castrador, indefeso, surdo e mudo; e) com a boca fechada, agimos no silêncio da história; f) o sangue é nossa realidade e nossa enfermidade. O mundo nos observa em silêncio… O cinema é um despertador. Ele começa a questionar. Ou isto corresponde às imagens de nossos sofrimentos.

    → Dia 12 de setembro, sábado
    Horário: 21h
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)
    Classificação indicativa: 18 anos

     

    Filme: A$suntina das Amérikas
    Direção: Luiz Rosemberg Filho | 1976, 97 min

    Com Cidinha Milan, Nelson Dantas, José Celso Martinez Corrêa, Ivan Pontes, Rhéia Sílvia, Sérgio Pizzoli, Jairzinho Graça, Maria Sílvia, Xuxa Lopes e Analu Prestes.

    Sinopse: Uma prostituta, no período de 24 horas, acorda, briga com a mãe, anarquisa o filho, namora Papai Noel, um Urso Azul e duas amiguinhas e por fim se encontra com o velho amante milionário.

    → Dia 13 de setembro, domingo
    Horário: 21h
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)
    Classificação indicativa: 18 anos

    Filme: Crônica de um Industrial
    Direção: Luiz Rosemberg Filho | 1978, 87 min

    Com Renato Coutinho, Adriana Figueiredo, Wilson Grey, Kátia Grumberg, Eduardo Machado e Ana Maria Miranda.

    Sinopse: Um empresário bem sucedido, de esquerda quando jovem, continua um nacionalista convicto. Entra em crise, quando pressionado pelos interesses do capital estrangeiro e pelos operários, e procura compensar no sexo seu vazio existencial. A esposa se mata, a amante o abandona. Sentindo-se culpado por ter traído seus ideais de juventude, suicida-se.

    → Dia 15 de setembro, 3ª feira
    Horário: 21h
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)
    Classificação indicativa: 18 anos

    Filme: O Santo e a Vedete
    Direção: Luiz Rosemberg Filho | 1982, 80 min

    Com Lutero Luís, Adriana de Figueiredo, Paula Nestorov, Renato Coutinho, Nelson Dantas, Mara Aché, Charles Peixoto, Wilson Grey, Telma Reston.

    Sinopse: Paulo Cunha Melo Chupadinha, político e patrão, vive com sua mulher Lalá e seus filhos – um rapaz de 16 anos e uma moça de 17 – na interiorana cidade de Santa Rita da Paz. Durante o carnaval, enquanto a esposa entra em retiro espiritual num convento, ele vai para o Rio de Janeiro, onde se apaixona por uma vedete. De volta à cidade, retoma suas atividades, dirigindo a empresa da esposa. Chega, então, a vedete, para montar um espetáculo de revista no teatro local. Ela procura Paulo e pede-lhe que use sua influência para ajudá-la a obter permissão de se apresentar, e ele explica que será necessário convencer o padre, o prefeito e o delegado de polícia. A vedete consegue persuadí-los, mas Lalá intervém e, como dona de praticamente todos os bens de produção da cidade, censura o espetáculo. A vedete não se dá por vencida, e mostra a Lalá fotos comprometedoras de Paulo no Rio de Janeiro,conseguindo assim realizar os seus planos e conquistar as simpatias gerais, inclusive a da esposa traída.

    → Dia 16 de setembro, 4ª feira
    Horário: 21h
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)
    Classificação indicativa: 18 anos

     

    Leia mais