Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Filtrar por data

Como Chegar

Praça Ruy Barbosa, 104 | Centro
Belo Horizonte | MG | 30.160-000
Telefone: (31) 3222-6457
contato@centoequatro.org

Funcionamento:
Café 104, Cine 104 e espaços multiuso: consulte a programação

Estacionamento conveniado: Park Box | Av. Santos Dumont, 218 | Centro | R$ 5,00 (preço único) | Em função das obras do BRT, fique atento à sinalização para saber como fica o acesso

Acesso para deficientes

Programação

  • 26 mar 01 abr 2015

    Cine 104 reabre com novos equipamentos

    Programação a partir desta quinta (26.03) traz dois filmes brasileiros premiados

    Depois de reforma completa nos equipamentos de som e exibição, com instalação de uma projetor digital de ponta (DCP), o Cine 104 entra em cartaz com dois dos filmes brasileiros que mais deram o que falar em seus lançamentos, os premiados Branco Sai, Preto Fica e A História da Eternidade (foto). Venha conferir a nossa nova projeção!

    O formato DCP é o padrão internacional utilizado hoje pelas distribuidoras de filmes, tendo substituído a película 35mm nos novos lançamentos.
    Em funcionamento regular desde outubro de 2012, o Cine 104 é uma opção para o público que aprecia a diversidade da produção cinematográfica. O cinema exibe principalmente lançamentos, renovando sua programação semanalmente, às quintas-feiras. Mas se ele se aproxima do circuito de salas comerciais “na forma”, busca se diferenciar pelo conteúdo. Sua programação é pautada pela qualidade das obras. O objetivo é exibir produções autorais, de cinematografias diversas, tanto de cineastas renomados quanto de novas revelações do cinema internacional e, principalmente, brasileiro, abrindo espaço para títulos que poderiam ficar restritos à exibição em mostras e festivais.

    A intenção é oferecer ao público uma programação permanente de bons títulos, suprindo uma carência da cidade de espaços que exibam filmes de perfil mais artístico. A programação da sala prioriza sempre o cinema brasileiro contemporâneo e muitos dos filmes exibidos são lançados, em Belo Horizonte, apenas no Cine 104. A sala realiza também um trabalho de formação de público, com uma agenda permanente de atividades para além das exibições, que incluem debates com diretores, sessões comentadas para escolas, mini-cursos, cineclube e lançamentos de filmes de Belo Horizonte.

    Novos projetos – Além de uma renovação nos equipamentos de exibição, o Cine 104 aposta em uma série de projetos, sempre com o objetivo de difusão cultural e formação de público. Serão continuados e ampliados, em 2015: o Cine 104 Mostra – O Cinema de BH, que promove lançamentos de produções locais; o CineQuintal no 104, cineclube realizado em parceria com a Associação Filmes de Quintal; A Escola vai ao cinema, que promove sessões comentadas de filmes brasileiros, para adolescentes de escolas públicas; os lançamentos de filmes com a presença de diretores, em Sessões Comentadas e os Encontros com Realizadores, cursos de curta duração com realizadores de destaque na cena brasileira.

    Além destes projetos, destacam-se duas novas ações para 2015: a exibição de curtas na hora do almoço, no programa Curta no Almoço 104, que promoverá sessões gratuitas às terças e sextas (13 horas e 13h30) e a abertura de inscrição para filmes independentes, de todas as durações e formatos, que não contam com uma distribuidora, e queiram ser exibidos na programação do Cine 104 – “Exiba seu filme no Cine 104”. O objetivo é receber inscrições de filmes como fazem as mostras e festivais, mas com uma seleção permanente para exibição ao longo do ano, na programação regular e em mostras especiais, ampliando ainda mais o espaço para as produções de perfil mais independente.

    A partir de quinta-feira (26.03), a sala retoma a programação regular. O longa-metragem “Branco Sai, Preto Fica”, de Adirley Queirós, entra em cartaz em duas sessões – às 17h15 e 19 horas. O filme conquistou diversos prêmios como Melhor Filme, Ator e Direção de Arte no 47º Festival de Brasília; Melhor Filme no Festival de Mar del Plata; Menção Honrosa na 17ª Mostra de Cinema de Tiradentes e participou da Seleção Oficial de importantes festivais internacionais, como Hamburgo, Vienna e Torino e Doc Lisboa, dentre outros.

    Outro filme na programação é o longa-metragem “A História da Eternidade”, de Camilo Cavalcante, que entra em cartaz na sessão das 20h40. O filme arrematou os Prêmios de Melhor Filme, Direção, Ator, Atrizes e Prêmio da Crítica no 6º Festival de Paulínia e participou da Seleção Oficial do Festival de Roterdã, em 2014.

     

    Detalhes

    Saiba mais
  • 26 mar 01 abr 2015

    Branco Sai, Preto Fica

    [estreia] Branco Sai, Preto Fica

    Direção: Adirley Queirós | Brasil | DF, 2014, 90 min| Classificação indicativa: 12 anos

    * Prêmio de Melhor Filme, ator e direção de arte no 47º Festival de Brasília; Melhor Filme no Festival Mar Del Plata; Menção Honrosa na 17ª Mostra de Cinema de Tiradentes e Seleção oficial dos festivais de Hamburgo, Vienna, Torino e Doc Lisboa, dentre outros.

    Sinopse – Tiros em um baile black na periferia de Brasília ferem dois homens. Um terceiro vem do futuro para investigar o acontecido e provar que a culpa é da sociedade repressiva.

    → De 26.03 a 01 de abril de 2015
    Horário: 17h15 e 19 horas (exceto segunda 30/03)
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)

    Mais informações sobre o filme:

    Grande vencedor do Festival de Brasília em 2014, “Branco Sai, Preto Fica”, longa de Adirley Queirós, recebeu o prêmio de Melhor Filme de longa metragem dado pelo júri oficial do Festival, além de outras dez premiações, entre elas, Melhor Ator, Melhor Direção de Arte e Melhor Montagem. Internacionalmente, o filme foi exibido no Festival de Mar del Plata, de onde saiu com o prêmio de Melhor Filme, Festival de Vienna, Hamburgo entre outros. O longa narra uma violenta ação policial em um baile black, discute racismo e exclusão na periferia de Brasília.

    Sobre o diretor: Adirley Queirós é diretor de cinema e roteirista. Dos 16 aos 25 anos foi jogador de futebol profissional. Afastado da carreira, retornou os estudos. Aos 28 anos ingressou na Universidade de Brasília (UnB), onde graduou-se em Cinema em 2005, já com 35 anos. Desde então, tem uma atuação cultural constante, principalmente junto à periferia do Distrito Federal, mais especificamente na cidade de Ceilândia/DF. Durante este tempo realizou filmes, foi curador de mostras de cinema, jurado de festivais e realizador de encontros para formação na área de cinema. Em 2005, realizou o filme RAP O CANTO DA CEILÂNDIA, documentário curta-metragem que ganhou treze prêmios no Brasil

    Em 2009, foi diretor, roteirista e produtor executivo dos filmes DIAS DE GREVE (ficção, 35mm, 24 min) e do filme FORA DE CAMPO (documentário para TV, 52 min, vídeo digital).

    Em 2010, foi diretor, roteirista e produtor executivo do premiado A CIDADE É UMA SÓ?, ganhador de vários festivais no Brasil, inclusive a Mostra de Cinema de Tiradentes, tendo participado de alguns festivais internacionais, dentre eles WORD CINEMA AMSTERDAM, Brazilian Hollywood Festival – Los Angeles, BAFICI – argentina.

    Detalhes

    Saiba mais
  • 26 mar 01 abr 2015

    A História da Eternidade

    [estreia] A História da Eternidade

    Direção: Camilo Cavalcante | Brasil | PE, 2014, 120 min| Classificação indicativa: 16 anos

    * Prêmio de Melhor filme, direção, ator, atrizes e Prêmio da Crítica no 6º Festival de Paulínia; Seleção Oficial do Festival de Roterdã 2014.

    Sinopse - Em um pequeno vilarejo no Sertão, três histórias de amor e desejo revolucionam a paisagem afetiva de seus moradores. Personagens de um mundo romanesco, no qual suas concepções da vida estão limitadas, de um lado pelos instintos humanos, do outro por um destino cego e fatalista.
    Site oficial = www.ahistoriadaeternidade.com

    → De 26.03 a 01 de abril de 2015
    Horário: 20h40 (exceto segunda 30/03)
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)

    Mais informações sobre o filme:

    Em um pequeno vilarejo no Sertão, três histórias de amor e desejo revolucionam a paisagem afetiva de seus moradores. Personagens de um mundo romanesco, no qual suas concepções da vida estão limitadas, de um lado pelos instintos humanos e do outro por um destino cego e fatalista.

    Este é o mote de A História da Eternidade, primeiro longa de ficção do pernambucano Camilo Cavalcante. O filme foi exibido pela primeira vez no Festival de Rotterdam, na Holanda, em 2014. No Brasil é um dos mais premiados longas de 2014. Foi selecionado no 6º Paulínia Film Festival, onde ganhou premio de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator (Irandhir Santos); Melhor Atriz (Marcélia Cartaxo, Zezita Matos e Debora Ingrid) e Júri ABRACINE – Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

    Na 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, recebeu o Prêmio de Melhor Filme na escolha do júri popular. O longa também participou de outros festivais, onde recebeu os prêmios principais: Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Ator (Irandhir Santos) no Festival de Cinema de Vitória; Melhor Direção e Melhores Atrizes (Zezita Matos e Débora Ingrid) no Curta-se – Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe; Melhor Direção no V Festival Internacional PACHAMAMA; Melhor Filme no Festival Internacional de Cine de Ayacucho (FICA 2014)/ Peru; Melhor Atriz (Débora Ingrid) no 6º. Festival Internacional de Cinema da Fronteira/ Bagé (RS) e Menção Especial para a Direção de Fotografia no Ourense International Film Festival (Espanha).

    Sobre o diretor Camilo Cavalcante – Nasceu em Recife. Desde 1995, trabalha como roteirista, produtor e diretor. Realizou trabalhos audiovisuais em diversos suportes e formatos, entre eles “Hambre Hombre”, “Os Dois Velhinhos” e “Rapsódia para um Homem Comum”, vencedores de mais de 130 prêmios em mostras e festivais. Produziu e dirigiu a série de TV “Olhar” (Canal Brasil). É idealizador e coordenador do projeto Cinema Volante Luar Do Sertão, que exibe curtas-metragens gratuitamente em cidades do semiárido. Atualmente, ele finaliza o documentário “Beco”, selecionado para o projeto Carte Blanche do Festival de Locarno, na Suíça.

    Detalhes

    Saiba mais
  • 11 abr 12 abr 2015

    Abertas as inscrições para o BAU

    Abertas as inscrições para o BAU nos dias 11 e 12 de abril

    Atendendo aos pedidos, o BAU {bazar de arte e utilidades} funcionará a partir de agora em um novo formato. Serão 2 (dois) dias do bazar mais incrível de BH, mostrando trabalhos de artesãos, designers e artistas, com uma programação de oficinas, performances e intervenções artísticas. No mês de abril, o BAU acontecerá no dia 11 (sábado), de 14 às 21 horas, e no dia 12 (domingo), de 10 às 18 horas, no Espaço CentoeQuatro (Praça Ruy Barbosa, 104, Centro, BH).

    Valores dos estandes por edição: R$ 240,00 (Duzentos e quarenta reais) – estandes no corredor principal; e R$ 200,00 (Duzentos Reais) estandes em outros setores.

    Quer participar do BAU? 

    Preencha este formulário para conhecermos melhor a sua marca. Você receberá uma reposta em breve. Link para inscrição http://goo.gl/forms/SiYhe39dOQ

    O BAU {bazar de arte e utilidades} é um evento de negócios criativos e autônomos que reúne designers, artistas e artesãos independentes para expor e comercializar produtos feitos à mão tais como móveis, objetos de decoração, bijuterias, joias, bolsas, cadernos, roupas, desenhos, pinturas, etc. Durante o BAU, o Café 104 funciona com um cardápio com opções para almoçar, petiscar ou lanchar.

    → Expositores recebem no ato da assinatura do contrato:

    O CentoeQuatro possui estacionamento conveniado, ou seja, os expositores interessados devem carimbar o ticket para obter o desconto. O valor é de R$ 5,00 por veículo pelo tempo de permanência no BAU; 02 convites cortesias para o BAU.

    → Divulgação (sua participação também é muito importante, ajude-nos a divulgar o BAU entre seus contatos pessoais e profissionais)

    Divulgação do BAU e seus expositores na imprensa e nas redes sociais; Envio de newsletter; e Folhetos e cartazes.

    Detalhes

    Saiba mais

  • 26 mar 01 abr 2015

    Cine 104 reabre com novos equipamentos

    Programação a partir desta quinta (26.03) traz dois filmes brasileiros premiados

    Depois de reforma completa nos equipamentos de som e exibição, com instalação de uma projetor digital de ponta (DCP), o Cine 104 entra em cartaz com dois dos filmes brasileiros que mais deram o que falar em seus lançamentos, os premiados Branco Sai, Preto Fica e A História da Eternidade (foto). Venha conferir a nossa nova projeção!

    O formato DCP é o padrão internacional utilizado hoje pelas distribuidoras de filmes, tendo substituído a película 35mm nos novos lançamentos.
    Em funcionamento regular desde outubro de 2012, o Cine 104 é uma opção para o público que aprecia a diversidade da produção cinematográfica. O cinema exibe principalmente lançamentos, renovando sua programação semanalmente, às quintas-feiras. Mas se ele se aproxima do circuito de salas comerciais “na forma”, busca se diferenciar pelo conteúdo. Sua programação é pautada pela qualidade das obras. O objetivo é exibir produções autorais, de cinematografias diversas, tanto de cineastas renomados quanto de novas revelações do cinema internacional e, principalmente, brasileiro, abrindo espaço para títulos que poderiam ficar restritos à exibição em mostras e festivais.

    A intenção é oferecer ao público uma programação permanente de bons títulos, suprindo uma carência da cidade de espaços que exibam filmes de perfil mais artístico. A programação da sala prioriza sempre o cinema brasileiro contemporâneo e muitos dos filmes exibidos são lançados, em Belo Horizonte, apenas no Cine 104. A sala realiza também um trabalho de formação de público, com uma agenda permanente de atividades para além das exibições, que incluem debates com diretores, sessões comentadas para escolas, mini-cursos, cineclube e lançamentos de filmes de Belo Horizonte.

    Novos projetos – Além de uma renovação nos equipamentos de exibição, o Cine 104 aposta em uma série de projetos, sempre com o objetivo de difusão cultural e formação de público. Serão continuados e ampliados, em 2015: o Cine 104 Mostra – O Cinema de BH, que promove lançamentos de produções locais; o CineQuintal no 104, cineclube realizado em parceria com a Associação Filmes de Quintal; A Escola vai ao cinema, que promove sessões comentadas de filmes brasileiros, para adolescentes de escolas públicas; os lançamentos de filmes com a presença de diretores, em Sessões Comentadas e os Encontros com Realizadores, cursos de curta duração com realizadores de destaque na cena brasileira.

    Além destes projetos, destacam-se duas novas ações para 2015: a exibição de curtas na hora do almoço, no programa Curta no Almoço 104, que promoverá sessões gratuitas às terças e sextas (13 horas e 13h30) e a abertura de inscrição para filmes independentes, de todas as durações e formatos, que não contam com uma distribuidora, e queiram ser exibidos na programação do Cine 104 – “Exiba seu filme no Cine 104”. O objetivo é receber inscrições de filmes como fazem as mostras e festivais, mas com uma seleção permanente para exibição ao longo do ano, na programação regular e em mostras especiais, ampliando ainda mais o espaço para as produções de perfil mais independente.

    A partir de quinta-feira (26.03), a sala retoma a programação regular. O longa-metragem “Branco Sai, Preto Fica”, de Adirley Queirós, entra em cartaz em duas sessões – às 17h15 e 19 horas. O filme conquistou diversos prêmios como Melhor Filme, Ator e Direção de Arte no 47º Festival de Brasília; Melhor Filme no Festival de Mar del Plata; Menção Honrosa na 17ª Mostra de Cinema de Tiradentes e participou da Seleção Oficial de importantes festivais internacionais, como Hamburgo, Vienna e Torino e Doc Lisboa, dentre outros.

    Outro filme na programação é o longa-metragem “A História da Eternidade”, de Camilo Cavalcante, que entra em cartaz na sessão das 20h40. O filme arrematou os Prêmios de Melhor Filme, Direção, Ator, Atrizes e Prêmio da Crítica no 6º Festival de Paulínia e participou da Seleção Oficial do Festival de Roterdã, em 2014.

     

    Detalhes

    Saiba mais
  • 26 mar 01 abr 2015

    Branco Sai, Preto Fica

    [estreia] Branco Sai, Preto Fica

    Direção: Adirley Queirós | Brasil | DF, 2014, 90 min| Classificação indicativa: 12 anos

    * Prêmio de Melhor Filme, ator e direção de arte no 47º Festival de Brasília; Melhor Filme no Festival Mar Del Plata; Menção Honrosa na 17ª Mostra de Cinema de Tiradentes e Seleção oficial dos festivais de Hamburgo, Vienna, Torino e Doc Lisboa, dentre outros.

    Sinopse – Tiros em um baile black na periferia de Brasília ferem dois homens. Um terceiro vem do futuro para investigar o acontecido e provar que a culpa é da sociedade repressiva.

    → De 26.03 a 01 de abril de 2015
    Horário: 17h15 e 19 horas (exceto segunda 30/03)
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)

    Mais informações sobre o filme:

    Grande vencedor do Festival de Brasília em 2014, “Branco Sai, Preto Fica”, longa de Adirley Queirós, recebeu o prêmio de Melhor Filme de longa metragem dado pelo júri oficial do Festival, além de outras dez premiações, entre elas, Melhor Ator, Melhor Direção de Arte e Melhor Montagem. Internacionalmente, o filme foi exibido no Festival de Mar del Plata, de onde saiu com o prêmio de Melhor Filme, Festival de Vienna, Hamburgo entre outros. O longa narra uma violenta ação policial em um baile black, discute racismo e exclusão na periferia de Brasília.

    Sobre o diretor: Adirley Queirós é diretor de cinema e roteirista. Dos 16 aos 25 anos foi jogador de futebol profissional. Afastado da carreira, retornou os estudos. Aos 28 anos ingressou na Universidade de Brasília (UnB), onde graduou-se em Cinema em 2005, já com 35 anos. Desde então, tem uma atuação cultural constante, principalmente junto à periferia do Distrito Federal, mais especificamente na cidade de Ceilândia/DF. Durante este tempo realizou filmes, foi curador de mostras de cinema, jurado de festivais e realizador de encontros para formação na área de cinema. Em 2005, realizou o filme RAP O CANTO DA CEILÂNDIA, documentário curta-metragem que ganhou treze prêmios no Brasil

    Em 2009, foi diretor, roteirista e produtor executivo dos filmes DIAS DE GREVE (ficção, 35mm, 24 min) e do filme FORA DE CAMPO (documentário para TV, 52 min, vídeo digital).

    Em 2010, foi diretor, roteirista e produtor executivo do premiado A CIDADE É UMA SÓ?, ganhador de vários festivais no Brasil, inclusive a Mostra de Cinema de Tiradentes, tendo participado de alguns festivais internacionais, dentre eles WORD CINEMA AMSTERDAM, Brazilian Hollywood Festival – Los Angeles, BAFICI – argentina.

    Detalhes

    Saiba mais
  • 26 mar 01 abr 2015

    A História da Eternidade

    [estreia] A História da Eternidade

    Direção: Camilo Cavalcante | Brasil | PE, 2014, 120 min| Classificação indicativa: 16 anos

    * Prêmio de Melhor filme, direção, ator, atrizes e Prêmio da Crítica no 6º Festival de Paulínia; Seleção Oficial do Festival de Roterdã 2014.

    Sinopse - Em um pequeno vilarejo no Sertão, três histórias de amor e desejo revolucionam a paisagem afetiva de seus moradores. Personagens de um mundo romanesco, no qual suas concepções da vida estão limitadas, de um lado pelos instintos humanos, do outro por um destino cego e fatalista.
    Site oficial = www.ahistoriadaeternidade.com

    → De 26.03 a 01 de abril de 2015
    Horário: 20h40 (exceto segunda 30/03)
    Entrada R$ 10 / R$ 5 (meia entrada)

    Mais informações sobre o filme:

    Em um pequeno vilarejo no Sertão, três histórias de amor e desejo revolucionam a paisagem afetiva de seus moradores. Personagens de um mundo romanesco, no qual suas concepções da vida estão limitadas, de um lado pelos instintos humanos e do outro por um destino cego e fatalista.

    Este é o mote de A História da Eternidade, primeiro longa de ficção do pernambucano Camilo Cavalcante. O filme foi exibido pela primeira vez no Festival de Rotterdam, na Holanda, em 2014. No Brasil é um dos mais premiados longas de 2014. Foi selecionado no 6º Paulínia Film Festival, onde ganhou premio de Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Ator (Irandhir Santos); Melhor Atriz (Marcélia Cartaxo, Zezita Matos e Debora Ingrid) e Júri ABRACINE – Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

    Na 38ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo, recebeu o Prêmio de Melhor Filme na escolha do júri popular. O longa também participou de outros festivais, onde recebeu os prêmios principais: Melhor Filme, Melhor Direção e Melhor Ator (Irandhir Santos) no Festival de Cinema de Vitória; Melhor Direção e Melhores Atrizes (Zezita Matos e Débora Ingrid) no Curta-se – Festival Iberoamericano de Cinema de Sergipe; Melhor Direção no V Festival Internacional PACHAMAMA; Melhor Filme no Festival Internacional de Cine de Ayacucho (FICA 2014)/ Peru; Melhor Atriz (Débora Ingrid) no 6º. Festival Internacional de Cinema da Fronteira/ Bagé (RS) e Menção Especial para a Direção de Fotografia no Ourense International Film Festival (Espanha).

    Sobre o diretor Camilo Cavalcante – Nasceu em Recife. Desde 1995, trabalha como roteirista, produtor e diretor. Realizou trabalhos audiovisuais em diversos suportes e formatos, entre eles “Hambre Hombre”, “Os Dois Velhinhos” e “Rapsódia para um Homem Comum”, vencedores de mais de 130 prêmios em mostras e festivais. Produziu e dirigiu a série de TV “Olhar” (Canal Brasil). É idealizador e coordenador do projeto Cinema Volante Luar Do Sertão, que exibe curtas-metragens gratuitamente em cidades do semiárido. Atualmente, ele finaliza o documentário “Beco”, selecionado para o projeto Carte Blanche do Festival de Locarno, na Suíça.

    Detalhes

    Saiba mais

  • 11 abr 12 abr 2015

    Abertas as inscrições para o BAU

    Abertas as inscrições para o BAU nos dias 11 e 12 de abril

    Atendendo aos pedidos, o BAU {bazar de arte e utilidades} funcionará a partir de agora em um novo formato. Serão 2 (dois) dias do bazar mais incrível de BH, mostrando trabalhos de artesãos, designers e artistas, com uma programação de oficinas, performances e intervenções artísticas. No mês de abril, o BAU acontecerá no dia 11 (sábado), de 14 às 21 horas, e no dia 12 (domingo), de 10 às 18 horas, no Espaço CentoeQuatro (Praça Ruy Barbosa, 104, Centro, BH).

    Valores dos estandes por edição: R$ 240,00 (Duzentos e quarenta reais) – estandes no corredor principal; e R$ 200,00 (Duzentos Reais) estandes em outros setores.

    Quer participar do BAU? 

    Preencha este formulário para conhecermos melhor a sua marca. Você receberá uma reposta em breve. Link para inscrição http://goo.gl/forms/SiYhe39dOQ

    O BAU {bazar de arte e utilidades} é um evento de negócios criativos e autônomos que reúne designers, artistas e artesãos independentes para expor e comercializar produtos feitos à mão tais como móveis, objetos de decoração, bijuterias, joias, bolsas, cadernos, roupas, desenhos, pinturas, etc. Durante o BAU, o Café 104 funciona com um cardápio com opções para almoçar, petiscar ou lanchar.

    → Expositores recebem no ato da assinatura do contrato:

    O CentoeQuatro possui estacionamento conveniado, ou seja, os expositores interessados devem carimbar o ticket para obter o desconto. O valor é de R$ 5,00 por veículo pelo tempo de permanência no BAU; 02 convites cortesias para o BAU.

    → Divulgação (sua participação também é muito importante, ajude-nos a divulgar o BAU entre seus contatos pessoais e profissionais)

    Divulgação do BAU e seus expositores na imprensa e nas redes sociais; Envio de newsletter; e Folhetos e cartazes.

    Detalhes

    Saiba mais