Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Tag ‘dança’

  • 14 mar

    Dudude comemora 40 anos de trajetória artística

    De 22 a 25 de março (quinta a domingo), a artista de dança Dudude comemora 40 anos de trajetória artística, com uma programação de quatro dias que reúne lançamento de livro, performance e concertos para dança e violão. As festividades terão a participação de vários colaboradores de estrada. “Uma andorinha só não faz verão. Para mim, celebrar este momento e estar com alguns colaboradores tem uma importância singular e traz uma alegria enorme, explica a artista.

    Bailarina, improvisadora, coreógrafa, diretora de espetáculos e professora de dança, Dudude começou os estudos nos anos 70 e fez parte da geração do Grupo Trans-Forma BH/MG. Dirigiu seu estúdio por 15 anos com diversas atividades na área de dança e seus desdobramentos. Esteve à frente da Benvinda Cia de Dança por 16 anos. Ministra cursos e oficinas no campo da produção de sensibilidades. Desenvolve parcerias criativas com artistas de diversos campos de expressão dentro e fora do país. Atualmente promove eventos focados na arte contemporânea. Dudude segue trabalhando interessada e curiosa em assuntos de arte/vida.

    Para abrir a comemoração Dudude prepara o lançamento de seu livro “Caderno de Notações – a poética do movimento no espaço de fora”. A obra vem no momento em que completa 40 anos de persistência, resistência, existência e criação no campo da dança. “Ele chega no momento exato de minha maturidade como artista”, explica Dudude que descobriu na escrita também uma forma de expressão distinta do movimento. O desejo de escrever o livro nasceu de uma experiência vivida fora do país. “Eu passava muito tempo sozinha em estado de observação das coisas, com um olhar estrangeiro. Os menores detalhes me chamavam a atenção. Comecei a fazer pequenas anotações e fazendo conexões entre Arte e Vida sentada em um banco de uma praça pública. Foi nesse momento que dei inicio ao esboço da pesquisa sobre essa poética”, diz.

    “Uma andorinha só não faz verão” por DUDUDE from Frederico Herrmann on Vimeo.

    No programa do concerto “Dança e Violão” haverá dois trabalhos distintos, mas que possuem em comum o que Dudude chama de “estruturas ventiladas para a improvisação em dança”. O concerto está dividido em duas partes:

    - primeira parte: “Às voltas com o dançar”
    Dudude dança acompanhada pelo violonista Frederico Herrmann* que interpreta composições próprias. Este trabalho já foi apresentado em diversas cidades do Brasil, além de realizar turnê em Colônia (Alemanha) e Lucerna (Suíça).

    - segunda parte: “Um solo para uma dança e um violão”
    Dudude dança ao som de Renato Motha**, parceria que já dura 16 anos, com apresentações em diversas cidades do Brasil, França e Alemanha.

    A proposta de “Vestidos para o Baile” é celebrar com amigos, colaboradores, parceiros e público em geral, os 40 anos da artista, a partir daquilo que é comum a todos: a dança como alimento para a composição em tempo real. O ambiente sonoro estará a cargo do multiartista Marcelo Kraiser. Dudude convidou pessoas que estiveram presentes na construção desses caminhos da improvisação.

    “Vaga – uma experiência de ocupação” é uma novidade para todos, inclusive para os próprios artistas que desenvolvem a parceria criativa, cultivada há quase vinte anos. Nesta performance o público vai se deparar com o processo para a construção do terceiro trabalho de Dudude e Marco Paulo Rolla que tem estreia prevista ainda para este ano. ”Utilizaremos nossos desejos para ocupar o espaço vago de uma sala, e assim, desvelarmos imagens experimentais na pesquisa de um futuro trabalho. Nossas habilidades na performance, na ação cênica, vão nortear e temperar a ocupação”, explica Dudude.

    Para ver a programação completa clique aqui.

    *Frederico Herrmann é compositor e violonista clássico, formado pela Escola de Música da UFMG, com mestrado em performance Musical pela Escola Superior de Música de Lucerna, na Suíça.

    **Renato Motha é cantor, compositor, violonista e arranjado. Tem na música brasileira seu principal foco de pesquisa, com influências no jazz, na música clássica e contemporânea. Lançou álbuns no Brasil e no Japão e acumula prêmios nacionais como cantor e compositor.

    Detalhes

    Leia mais