Pular a navegação e ir direto para o conteúdo


Tag ‘hipercentro’

  • 03 dez

    Belo Horizonte recebe a oitava edição da mostra Venezia Cinema

    De 04 a 09 de dezembro o Cine 104 recebe a VIII Semana Venezia Cinema no Brasil que traz uma seleção de filmes italianos apresentados durante a 69ª Mostra Internazionale d’Arte Cinematografica de Veneza. A programação é gratuita e todos os filmes terão legenda em português.

    Entre os seis filmes selecionados, cinco são um panorama da produção cinematográfica contemporânea italiana que concorreram no último Festival de Veneza: Bella Addormentata  de Marco Bellocchio, È stato il figlio de Daniele Ciprì e  Un giorno speciale de Francesca Comencini, apresentados na seleção official e L’intervallo de Leonardo Di Costanzo e Gli equilibristi de Ivano De Matteo no concurso Orizzonti, todos com grande sucesso de público e crítica. O sexto filme, Roma ore 11 (1952) de Giuseppe De Santis, um clássico do neo-realismo italiano, foi apresentado na noite de pré-abertura da Mostra de Cinema de Veneza deste ano, por ocasião dos 60 anos de sua primeira projeção, em cópia restaurada pelo  Centro Sperimentale di Cinematografia da Cineteca Nazionale de Roma.

    Veja a programação completa e abaixo o que vai rolar amanhã, 04 de dezembro, primeiro dia da mostra:

    Horário: 19h | Bella Addormentata
    Itália/França, 2012 – 115’
    Direção: Marco Bellocchio
    Elenco: Toni Servillo, Isabelle Huppert, Alba Rohrwarcher, Michele Riondino, Maya Sansa, Pier Giorgio Bellocchio, Brenno Placido, Fabrizio Falco, Gian Marco Tognazzi
    Sinopse: Tudo acontece em seis dias, em vários lugares da Itália, os últimos dias de Eluana Englaro, cuja história se desenvolve como pano de fundo. Personagens de fantasia de diversas crenças e ideologias cujas aventuras se conectam emocionalmente a esta história, numa reflexão existencial sobre o porquê da vida e da esperança, apesar de tudo. Um senador deve escolher entre votar ou não votar numa lei que vai contra sua consciência, desobedecendo à orientação do partido, enquanto sua filha Maria, ativista do movimento pela vida, faz uma manifestação diante da clínica onde está internada Eluana. Roberto, juntamente com o irmão, milita no outro fronte laico. Um “inimigo” pelo qual Maria se apaixona. Em outro lugar, uma grande atriz busca na fé e no milagre a cura da filha, há anos em coma irreversível, sacrificando, assim, sua relação com o filho. Por fim, a angustiada Rossa que quer morrer, mas um jovem médico de nome Pallido se opõe com todas as forças ao suicídio. E contra qualquer expectativa, no final do filme, um despertar para a vida…

    Horário: 21h | Roma,ore 11
    Itália – 1952, 105’
    Direção: Giuseppe De Santis
    cópia restaurada e cedida pelo Centro Sperimentale di Cinematografia –Cineteca Nazionale di Roma, por ocasião dos 60 anos da primeira projeção.
    Elenco: Lucia Bosé, Carla Del Poggio, Raf Vallone e Massimo Girotti, 
O filme baseia-se na pesquisa conduzida por Elio Petri, que foi assistente de direção do filme, depois de um fato trágico acontecido em Roma, em 1951. O roteiro, além de pelo próprio De Santis, é assinado por Cesare Zavattini, Basilio Franchina, Rodolfo Sonego e Gianni Puccini.
    Sinopse: respondendo a um anúncio de jornal, duzentas garotas apresentam-se na via Savoia, em Roma, para conseguir um lugar de datilógrafa num escritório de contabilidade. Numa Itália desgastada pelo desemprego, mas ainda mais pela impossibilidade das mulheres encontrarem trabalho, chegam para a entrevista moças de todos os tipos e níveis sociais: nobres arruinadas, prostitutas que buscam mudar de vida, esposas de maridos desempregados, filhas de ex-abastados cuja pensão não é suficiente para sobreviver. Aglomeradas nas escadas do pequeno edifício, elas trocam impressões e falam de suas existências feitas de miséria e expedientes para viver. Uma briga pela prioridade na fila transforma a espera em tragédia: o parapeito das escadas cede destruindo um a um os degraus, fazendo as mulheres caírem. Muitas ficam feridas e uma delas, Anna Maria Baraldi, morre. Levadas ao hospital, vem a amarga descoberta: para serem tratadas, é preciso pagar uma diária de 2.300 liras. Muitas delas são obrigadas a voltar para casa porque não podem pagar.

    Entrada gratuita com retirada de ingressos uma hora antes do início da sessão. Todos os filmes terão legendas em português.

    Veja a programação completa.

    Detalhes

    Leia mais